Fale Conosco

14 de maio de 2012

Governo inicia campanha para combater praga que ameaça coqueirais



Agricultores familiares com plantio de coqueirais nas Várzeas de Sousa estão recebendo orientação para combater e controlar a broca-do-olho-do-coqueiro, uma praga que ameaça o cultivo de coco anão. A campanha de conscientização foi lançada no Perímetro Irrigado de São Gonçalo, em uma ação promovida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e suas vinculadas Emater Paraíba e Emepa-PB.

Durante o evento foram distribuídas 100 armadilhas tipo “balde”, de um total de 500 que estarão à disposição dos agricultores familiares, e mais 50 ampolas de feromônio, utilizado para atrair o inseto responsável pela disseminação do agente que provoca a doença conhecida como “anel-vermelho”. Também foram entregues folders com informações sobre o controle da praga com prática em campo quanto à preparação das armadilhas e sua instalação.

Os técnicos do escritório local da Emater farão acompanhamento contínuo nas áreas de cultivo da cultura do coco anão e ficarão responsáveis pela distribuição das 400 armadilhas restantes, além da orientação para uso do hormônio. A demonstração prática sobre a instalação das armadilhas para capturar o besouro foi realizada no lote agrícola do agricultor familiar Edgê Marques Diniz, que possui uma área de 4,5 hectares.

Os agrônomos Rêmulo Araújo Carvalho, da Emepa, e Henrique Paz de Oliveira, da Emater, falaram sobre as ações para o combate à praga, que na região são acompanhadas pelo coordenador regional da Emater em Sousa, Francisco de Assis Bernardino. A presença de extensionistas de vários escritórios da Emater da região de Sousa, como também de secretários municipais de agricultura e dirigentes de associações e sindicatos de trabalhadores rurais de alguns municípios, segundo a Emater, é uma demonstração do interesse em contribuir para controlar a doença que pode comprometer as plantações no Sertão.

O diretor técnico da Emater, Erasmo Lucena, que esteve presente ao evento, lembrou da importância da campanha para evitar que a cultura do coco, uma das principais fontes de renda do agricultor familiar naquela área, seja prejudicada; e destacou o esforço do governo em tentar dizimar a praga.

A cultura do coqueiro no município de Sousa ocupa uma área de 1.600 hectares, garantindo produção anual de 36 milhões de frutos, quase todos comercializados em estados do Sudeste e Centro-Sul do país, com faturamento anual de R$ 10,8 milhões.