João Pessoa
Feed de Notícias

Governo inicia cadastro para Restaurante Popular de Mangabeira

segunda-feira, 27 de agosto de 2012 - 15:39 - Fotos:  Severino Pereira/Sedh

Foto: Severino Pereira/Secom-PB

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh) iniciou nesta segunda-feira (27), na Casa da Cidadania de Mangabeira, o cadastramento de beneficiários dos programas sociais e moradores de rua que vivem no bairro. Pela manhã, 45 pessoas fizeram o cadastro, que tem como objetivo garantir alimentação dessa população no novo Restaurante Popular de Mangabeira, que será inaugurado na próxima sexta-feira (31) pelo Governo do Estado.

A meta é cadastrar 500 pessoas até sexta. Para o vigilante Moisés Mathias, um dos primeiros a ser atendido, o novo Restaurante Popular de Mangabeira vai representar economia para a família. “Passo o dia fora e não tenho tempo para almoçar em casa. Então, termino comendo dessas quentinhas por aí e chego a pagar até R$ 8,00 por uma refeição. E agora vou poder ter uma alimentação boa por apenas R$ 1,00”, disse.

A secretária da Sedh, Cida Ramos, que esteve na Casa da Cidadania para acompanhar de perto o início do cadastro, enfatizou que a meta do Governo do Estado é garantir alimentação para todos, principalmente para aqueles que vivem em situação de extrema pobreza.

“Com esse cadastro vamos atingir o público que vive em vulnerabilidade alimentar. No caso, os usuários do Bolsa Família, do Benefício da Prestação Continuada (BPC) e outros. Assim, estamos focando para que estas pessoas tenham um acompanhamento mais sistemático da Secretaria de Desenvolvimento Humano”, afirmou.

Cursos profissionalizantes – A secretária Cida Ramos acrescentou que, com base no cadastro, a Sedh também irá oferecer cursos profissionalizantes para a população no segundo piso do Restaurante Popular, garantindo, em um futuro próximo, a inclusão destas pessoas no mercado de trabalho.

Documentos necessários – A partir desta segunda-feira (27) até a sexta-feira (31) o cadastro será feito na Casa da Cidadania por uma equipe formada por assistentes sociais e psicólogos que irão identificar a população que vive em situação de vulnerabilidade econômica, por meio de um questionário.

As pessoas precisam levar identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água e luz), comprovante de renda (cartão do benefício, contracheque). Já com relação aos moradores de rua, a equipe irá fazer a abordagem e a avaliação de cada caso.