Fale Conosco

17 de setembro de 2012

Governo incentiva reconhecimento de agentes em respostas comunitárias



O Governo do Estado, por meio do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas (PEPD) está integrando o primeiro dia de atividades do Encontro Formativo “Reconhecendo Saberes – Fazendo Parcerias”, promovido pelo Instituto Empodera e ONG Lua Nova, com apoio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD).

Quase 60 agentes de respostas comunitárias estão participando do evento, que teve início nesta segunda (17) e se estende até a próxima quarta (19) em Recife (PE). O objetivo é disseminar a metodologia do Tratamento Comunitário, capacitando agentes de respostas comunitárias de várias cidades brasileiras para a melhoria e esclarecimento das propostas de trabalho oferecidas para as comunidades.

A gestora do PEPD, Ana Cristina Ouro, está participando do encontro, juntamente com o professor de surf Arnaldo Batista Badeco, que desenvolve ações voltadas ao resgate de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social em João Pessoa. O projeto, apoiado pelo Governo do Estado, foi apresentado no mês de março, em São Paulo, durante o evento “Respostas Comunitárias – Encontro de Saberes e Fazeres” e foi um dos mais aplaudidos durante a apresentação de experiências comunitárias em diversas regiões do país.

“Essa capacitação é importante porque dá a oportunidade de pessoas, a exemplo do professor Badeco, de aperfeiçoarem as atividades sociais que já desenvolvem em suas comunidades. Temos concedido as orientações necessárias para que esse projeto da escolinha de surf na praia do Bessa, que incentiva a prática de esportes no combate aos riscos sociais, possa ter continuidade e estar inserido em outras ações e parcerias”, afirmou a gestora do PEPD/PB.

A formação é um desdobramento do evento “Respostas Comunitárias – encontro de saberes e fazeres”, realizado no mês de março, em São Paulo. Na oportunidade foram apresentadas diversas experiências comunitárias desenvolvidas em todo o país. O foco foi a criação de uma rede de respostas simples, visando a solução para desafios sociais como drogas, exploração sexual, pobreza extrema e vida de rua no Brasil e em outros países da América Latina.

De acordo com a Coordenadora do Centro Regional de Referência (CRR) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Vânia Medeiros, o encontro objetiva a construção do reconhecimento de saberes das pessoas que atuam nas comunidades. “Dentro da política de inclusão social existente na educação, estamos estudando com instituições e dirigentes a construção de um projeto político pedagógico. A ideia é poder formar um agente de redes de tratamento comunitário na área de drogas”, disse.

Para a Coordenadora do Instituto Empodera, Raquel Barros, a formação “é uma articulação que possibilita uma provocação, uma vivência, para que todos possam contar as ações que vem sendo desenvolvidas nos diversos Estados”, concluiu.