João Pessoa
Feed de Notícias

Governo incentiva produção de hortaliças e avicultura no Sertão

terça-feira, 23 de abril de 2013 - 11:21 - Fotos:  Secom-PB

Um projeto desenvolvido com apoio técnico do Governo do Estado, por meio da Emater, chama atenção na zona rural de Cajazeiras, no Sertão paraibano. Com o uso racional da água captada por poço artesiano, o agricultor familiar, Felix Albuquerque, produz hortaliças e cria aves no sítio Javigor. Com a comercialização da produção, ele tem um rendimento anual estimado entre R$30 e R$40 mil.

O projeto é desenvolvido em uma área de três hectares e hoje é considerado modelo de convivência sustentável na região de inverno escasso. O agricultor utiliza mão de obra familiar e ainda mantém dois funcionários que ajudam na condução dos trabalhos.

Ele conta que atendeu à recomendação da Emater e cultiva as lavouras sem uso de qualquer tipo de inseticida. “Toda a produção é agroecológica, o que garante atender ao mercado consumidor das cidades vizinhas”, afirmou o produtor rural.

Para o extensionista da Emater em Cajazeiras, Aldenor Tomaz de Aquino, o projeto é sustentável, executado seguindo as recomendações técnicas, o que serve de modelo para outras famílias da região. Mesmo tendo uma área de 22 hectares, o agricultor utiliza apenas três hectares para a execução do projeto. O restante da terra é ocupado com pastagem ou preservação ambiental. “Ele se preocupa com preservação ambiental e procura recuperar áreas degradas, faz o replantio de árvores em extinção, como o pau-ferro, trapiá, pau-d’arco, entre outras”, explicou.

Na área destinada ao criatório e produção de hortaliças, são criadas 300 aves alternativas.  Por semana, ele chega a vender 30 unidades ao preço médio de R$ 25,00 cada. Com o mercado promissor para o consumo da carne de guiné, Felix inseriu no criatório essa espécie de ave que tem uma procura muito grande pelos restaurantes e bares das cidades da região. Para baratear os custos das instalações, ele utilizou material retirado do próprio sítio.

“Tudo o que fazemos aqui, desde o primeiro instante, é na ponta do lápis, para evitar prejuízo”, comentou Felix. As hortaliças são comercializadas na feira livre e em uma lanchonete mantida por uma de suas filhas em Cajazeiras.

Orientado, faz o plantio em sistema de rotatividade de culturas, de modo que sempre tem produção para comercializar, seja de hortaliças ou de frutas. No momento, está com uma área plantada com maracujá e, em breve, deve começar a colheita.