João Pessoa
Feed de Notícias

Governo incentiva agroecologia e garante alimentação saudável na Paraíba

quinta-feira, 20 de agosto de 2015 - 18:18 - Fotos: 

A adoção de práticas de cultivo de alimentos orgânicos está se expandindo na Paraíba, levando extensionistas a se aperfeiçoarem por meio de cursos, e agricultores familiares a se credenciarem para o fornecimento a programas institucionais como PAA e PNAE. Trata-se de uma ação do Governo do Estado, executada pela Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater (GU), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap).

Há poucos dias, a Emater encerrou em Patos a capacitação de 800 famílias agricultoras de vários municípios integrantes do Território do Médio Sertão, por meio de 40 oficinas de produção de mudas frutíferas, forrageiras, leguminosas, e essências florestais nativas e exóticas adaptadas. Na ocasião, ensinou, também, todas as técnicas de manuseio e guarda de sementes de segurança alimentar.

Durante as capacitações, foram abordadas temáticas importantes quanto à produção de defensivos naturais e alternativas para o controle de pragas e doenças em culturas e em criações de animais. Aproveitando os recursos locais, foram produzidos biofertilizante, caldas, macerados e outros preparos naturais, que substituem os agrotóxicos, com vantagens econômicas, ambientais e à saúde de agricultores e consumidores.

O agricultor João Calixto, participante da oficina da Comunidade de Poço Dantas, município de São José de Espinharas, disse que aprendeu muito com essa prática, “pois é muito bom trabalhar com defensivos naturais que temos no sítio, sem prejudicar a nossa saúde e também o nosso bolso”.

Esse processo de capacitação tem duração de três anos e a Emater está trabalhando o seu quadro técnico, conciliando experiência e motivação para a realização do trabalho junto às 800 famílias, com o Governo do Estado fomentando a produção de alimentos saudáveis, mesmo em condições de estiagem extrema, que vem ocorrendo há cerca de quatro anos consecutivos.

De acordo com o coordenador do contrato 108/2014 – Agroecologia do Médio Sertão, Jailson Lopes da Penha, todo o trabalho executado, fruto de uma parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), tem permitido a prática agroecológica, como estratégia de desenho de propriedades rurais com produção sustentável, numa perspectiva de convivência com o Semiárido.

Para o diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural do MDA/SAF/Dater, Marenilson Batista, o trabalho da Emater em agroecologia “fortalece a economia das famílias e proporciona qualidade de vida para produtores e consumidores que passam a consumir alimentos mais saudáveis, além da importante contribuição para a sustentabilidade do Semiárido”.

O diretor do Dater destacou, também, que o desafio da melhoria da qualidade de vida das famílias agricultoras, bem como da sociedade em geral, que consome grande parte de alimentos advindos do campo, “passa pela adoção de práticas agroecológicas, que num contexto de região semiárida é indispensável à cobertura do solo, para que a água que cai das chuvas possam se infiltrar, ao invés de escorrer pela superfície”, ensina.

Feira Agroecológica – A primeira feira agroecológica da agricultura familiar, orientada pela Emater, foi inaugurada no final de julho, em São Sebastião de Lagoa Roça, região administrativa de Areia. São 21 agricultores, distribuídos em 16 barracas padronizadas, comercializando todas as sextas-feiras, mais de 30 produtos totalmente livres de agroquímicos.

A Emater já instalou mais de 30 feiras da agricultura familiar, todas em fase de transição agroecológica, ou seja, com produtos saudáveis, vindos diretamente do campo para o público consumidor.