João Pessoa
Feed de Notícias

Governo incentiva agricultura familiar no Sertão paraibano

segunda-feira, 2 de setembro de 2013 - 09:22 - Fotos:  Antonio David/Secom-PB

O Governo do Estado, por meio do Projeto Cooperar, tem contribuído com o desenvolvimento rural sustentável de comunidades de 149 municípios. A produção agroecológica está mudando a economia da comunidade Cacimba Nova, em Conceição, no Sertão paraibano. Em menos de um ano, os agricultores multiplicaram os R$ 60 mil do empréstimo em uma renda de R$ 600 mil.

No momento, toneladas de batata doce, cebola, tomate, feijão, abóbora, cenoura, dentre outras culturas, estão sendo colhidas pelos agricultores familiares. “A experiência que nós tivemos com os técnicos do Projeto Cooperar nos trouxe grandes lições na área de agroecologia. Estamos trabalhando com mais tecnologia, melhorando a qualidade de nossos produtos”, comemora o agricultor João Costa, presidente da Associação Comunitária Cacimba Nova.

A associação envolve dez famílias que tiveram do Projeto Cooperar o financiamento de R$ 60 mil para investir em um sistema de agricultura irrigada. Impulsionados pelos resultados, os agricultores de Cacimba Nova já estão pleiteando ao Cooperar um novo convênio para expandir seus negócios. A experiência de sucesso foi apresentada no Seminário “Cenários e Oportunidades de Mercado” promovido pelo Cooperar na semana passada, em João Pessoa.

Os alimentos são vendidos aos mercados de Patos, Campina Grande, Itaporanga, Cajazeiras, Sousa, além de Serra Talhada-PE. “Mesmo nesse período de estiagem alguns produtos ainda chegam a 20 toneladas por hectare como é o caso da batata doce”, revela João Costa, acrescentando que a comunidade está estimulada e decidida a viver na sua própria terra com o incentivo do Cooperar.

O líder da comunidade Cacimba Nova explica foi possível transformar os R$ 60 mil em R$ 600 mil de renda líquida porque os agricultores assimilaram bem os ensinamentos dos técnicos agrícolas sobre o cultivo da agroecologia e pela rotatividade das culturas. Após colher a batata doce, eles plantam cebola ou feijão e assim o lucro é permanente. “Graças a Deus nossos produtos estão com uma procura muito grande porque a qualidade é excelente e sem agrotóxicos”, comemora João Costa.

A área irrigada hoje é de aproximadamente 20 hectares, mas as famílias de Cacimba Nova querem aumentar para 40 hectares com a aprovação de um novo subprojeto. “O sucesso de nosso trabalho está provocando o retorno de pessoas que um dia partiram para São Paulo em busca de meio de vida”.

No período de fevereiro de 2011 a julho de 2013, o Governo do Estado investiu R$ 44 milhões na implementação de 440 subprojetos com repasses contratados para mais de 600 comunidades rurais de 149 municípios por meio de convênio firmado com o Banco Mundial e gerenciado pelo Projeto Cooperar.