Fale Conosco

5 de junho de 2014

Governo do Estado inaugura unidade de extração de mel nesta sexta-feira



O setor primário na Paraíba ganha mais um investimento nesta sexta-feira (6), com a inauguração de uma unidade de extração de mel pelo Governo do Estado, por meio do Projeto Cooperar, em parceria com o Banco Mundial, que investiram R$ 156,6 mil para atender diretamente 22 famílias de sete áreas de assentamentos. A solenidade acontecerá às 14h, no assentamento Tiradentes, a 15 km do município de Mari-PB.

Com o investimento, foi possível construir uma área coberta de 31 metros quadrados, investir na capacitação, além de adquirir os insumos necessários à captação, beneficiamento e envasamento de mel, como as colmeias, decantadores, centrífuga e indumentárias utilizadas na atividade. O empreendimento terá a capacidade de processar e beneficiar cinco toneladas do produto por mês.

De acordo com o coordenador do Projeto Cooperar, Roberto Vital, o subprojeto de apicultura em Mari tem por objetivo promover o desenvolvimento local, através de inovações tecnológicas para a ampliação dos índices de produtividade, agregando valor dentro da cadeia produtiva apícola. “Os assentados encontraram na apicultura mais uma oportunidade de alcançar um nível melhor de renda para suas famílias”, informou.

O processo de capacitação, feito também com investimento do Cooperar, está sendo executado pelo Sebrae, propiciando aos apicultores, esclarecimentos e oportunidades de alcançar outros mercados. Na apicultura, os assentados esperam uma ampla comercialização do produto e o retorno financeiro para a expansão ou manutenção dos meios de produção.

O presidente da Associação dos Apicultores de Mari, João Batista da Silva, vive há 14 anos da apicultura e reconhece a importância do Governo do Estado para impulsionar a atividade que passa por dificuldades em razão dos efeitos da estiagem. “A ajuda do Cooperar veio num momento certo. Esperamos que cada dia melhore a situação do apicultor. Agora quero dar continuidade ao que foi deixado e aumentar a produção. Tivemos muitas dificuldades e teve momento que disse que não ia desistir”, lembrou. “No período regular das chuvas, a apicultura é uma excelente atividade e até sobra tempo para investir noutro ramo. Na safra, já cheguei a produzir mais de duas toneladas de mel”, disse João Batista.

Em toda a Paraíba, a atividade apícola recebeu investimentos do Projeto Cooperar e Banco Mundial de R$ 2,7 milhões com o atendimento direto a 626 famílias em 26 subprojetos produtivos. Com os recursos, os beneficiários puderam realizar investimentos como a construção de unidades de extração de mel, aquisição de colmeias, equipamentos e materiais para o beneficiamento do produto, capacitação, entre outros.