João Pessoa
Feed de Notícias

Nesta segunda-feira: Governo inaugura mais um posto de coleta de leite materno

segunda-feira, 25 de maio de 2015 - 07:19 - Fotos:  Secom-PB

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), inaugura, nesta segunda-feira (25), às 16h, o posto de coleta de leite materno, do Hospital Geral de Mamanguape (HGM). Com o equipamento, a Paraíba passa a ter a maior rede de coleta do Nordeste, com 19 postos e seis bancos de leite, distribuídos por todo estado. Além da inauguração, haverá o lançamento da carteira de identificação das doadoras. As ações fazem parte da programação da III Semana Estadual de Doação de Leite Materno, que aconteceu de 18 a 22, de maio.

A meta do posto do HGM é prestar serviço humanizado em promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno a mais de 100 mil pessoas dos 12 municípios do Vale do Mamanguape (Mamanguape, Baía da Traição, Jacaraú, Marcação, Rio Tinto, Itapororoca, Duas Estradas, Pedro Régis, Cuité de Mamanguape, Mataraca, Curral de Cima e Capim). A expectativa é captar doadoras e coletar, em média, 40 litros de leite, por mês.

“Uma equipe multiprofissional, com enfermeira, técnicas de enfermagem, nutricionista, pediatra e fisioterapeuta, vai prestar os cuidados às mães assistidas pelo HGM, durante o parto e pós-parto e também para as mães de toda a região do Vale que estão na fase de lactação e que precisam de apoio no momento da amamentação ou que desejam ser doadoras”, explicou a diretora do Banco de Leite Humano Anita Cabral, Thaíse Ribeiro.

O evento de inauguração do posto de Mamanguape contará também com a presença de mães indígenas. Antes da inauguração, a equipe do posto de coleta, em parceria com o Distrito de Saúde Especial Indígena (DSEI), promoveu ações para o resgate da prática da amamentação dessa população nos municípios de Marcação, Rio Tinto e Baía da Traição.

Rota Domiciliar – O posto de coleta de Mamanguape terá o serviço de rota domiciliar, responsável por comparecer à casa das mães; dar orientações; entregar o material para a coleta (luvas, gorro, máscara e vidros estéreis), e ainda, semanalmente, coletar a doação. Para ter acesso ao serviço, basta ligar para o posto, no telefone 3292-9071.

Aumento de coleta – Entre os fatores que contribuíram para que a Paraíba conquistasse a maior rede de coleta de leite materno do Nordeste está o aumento da captação. Em 2010, foram coletados 4,7 mil litros e, em 2014, aumentou para 7 mil litros, além do número de crianças beneficiadas que aumentou de 5 mil para 11 mil. Ainda teve um acréscimo na quantidade de doadoras, de 4,5 mil para 6,5 mil.

Com todo esse investimento, a Paraíba conseguiu reduzir a mortalidade infantil em 80,44%, segundo dados do IBGE divulgados em 2013, cumprindo, assim, o quarto dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, da Organização das Nações Unidas (ONU).

 Doação – Para ser doadora, basta a mulher estar amamentando, ser saudável e ter produção de leite maior que a necessidade do seu bebê. Para doar, é só procurar uma das unidades distribuídas na Paraíba. Os contatos de toda rede, com postos e bancos de coleta, estão no site do Governo do Estado (http://static.paraiba.pb.gov.br/2013/09/Rede-Paraibana-de-Bancos-de-Leite.pdf).

O Banco de Leite Anita Cabral, que funciona na Maternidade Frei Damião, na Capital, fornece suporte técnico para toda rede, que beneficiou, em 2014, cerca de 160 mil mães e bebês.

O leite doado é processado e analisado pelo laboratório do Anita Cabral, certificado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o qual garante a inativação dos protozoários, vírus, fungos e bactérias patogênicas, oferecendo ainda a informação de todas as características físico-químicas, tais como grau de acidez, quantidade de gordura e maturidade do produto. Isso garante que cada receptor atendido receba o leite específico para seu quadro clínico.