João Pessoa
Feed de Notícias

Governo inaugura hospital e entrega mais quatro este mês no interior

terça-feira, 22 de junho de 2010 - 19:30 - Fotos: 
Em clima de muita festa, o governador José Maranhão inaugurou na tarde desta terça-feira (22) o Hospital Dr. Patrício Leal, na cidade de Queimadas, localizada a 141 quilômetros de João Pessoa. Políticos, autoridades locais e centenas de moradores participaram da solenidade. A unidade hospitalar recebeu equipamentos da Europa e investimento na ordem de R$ 6 milhões. A instituição começará a funcionar dentro de 20 dias, após a contratação de médicos e funcionários.

Ainda durante a solenidade, o governador também assinou a ordem para regularização do sistema de abastecimento de água de Queimadas e para a implantação do sistema de água do Distrito de Pedra do Sino, localizado nas proximidades da cidade. Serão gastos cerca de R$ 1,5 milhão nessas obras.

Bastante cumprimentado pelos moradores, Maranhão afirmou que irá cumprir a agenda e entregar 15 hospitais reformados à população até o final deste ano. “Devido ao período eleitoral, pode ser que eu mesmo não possa mais fazer a entrega, mas meus secretários irão continuar com esse trabalho”, declarou.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, José Maria de França, até o final deste mês serão entregues outros quatro hospitais na Paraíba. “No próximo sábado (26), iremos entregar um hospital em Itapororoca, No domingo (27), será em Itabaiana. Na segunda (28), será o Clementino Fraga, em João Pessoa; e na terça (29), iremos entregar as obras físicas do Hospital Trauma de Campina Grande”, adiantou.

Qualidade da estrutura e dos equipamentos

Durante o discurso, Maranhão destacou a qualidade da estrutura e dos equipamentos que compõem o Hospital de Queimadas. Após visitar as instalações, ele afirmou que a unidade é muito importante para a população do município, principalmente, para os mais pobres.

“Por isso, decidimos arregaçar as mangas e fazer esta unidade funcionar, como no primeiro mundo, porque os equipamentos que existem aqui foram comprados na Europa”. O hospital público deve funcionar igual ou melhor que o privado, porque ele é custeado com o dinheiro do próprio paciente”, completou.

A entrega da obra foi prestigiada por centenas de moradores. A aposentada Maria da Paz Tavares, 55 anos, disse que a nova unidade hospitalar irá amenizar um drama vivido há muito tempo pela população de Queimadas e das áreas vizinhas. “Quando a gente precisava de médico, tinha que recorrer ao PSF (Programa de Saúde na Família). Em casos mais graves, como internação, tínhamos que ir para Campina Grande, o que dificultava muito. Agora, tudo isso vai mudar”, comemora.

De acordo com o diretor do Hospital de Queimadas, Júlio Cesar da Silva, a instituição tem capacidade para realizar 350 internações por mês. Dos quase R$ 6 milhões investidos, R$ 614,5 mil foram gastos na recuperação das instalações físicas e os outros quase R$ 5,5 milhões em equipamentos.

A instituição ocupa uma área total de quase dez mil metros quadrados e tem 2,9 mil metros de área construída. São 46 leitos. Destes, foram reservados 36 para internação, seis para pacientes que ficarão em observação, dois para isolamento e outros dois para acomodar mulheres em trabalho de pré-parto. A unidade vai atender a mais de 40 mil moradores de Queimadas e de mais 12 cidades vizinhas. No local, as pessoas poderão receber tratamento nas especialidades de pediatria, obstetrícia e clínica geral e ainda poderão realizar cirurgias.
         
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o hospital terá condições de receber, por ano, 6.456 internos e realizar 4.838 consultas de urgência, além de 1.210 consultas em trauma e 25.400 consultas especializadas.

Obra abandonada

De acordo com o secretário estadual de Saúde, José Maria de França, o hospital começou a ser construído, mas as obras do Hospital de Queimadas foram abandonadas em 2002. Como conseqüência, cerca de 30 mil pessoas ficaram sem atendimento.
 
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, além de Queimadas, 12 municípios paraibanos do Cariri vão ser beneficiados com o hospital: Aroeiras, Alcantil, Barra de São Miguel, Barra de Santana, Boqueirão, Cabaceiras, Caturité, Gado Bravo, Riacho de Santo Antônio, Santa Cecília, São Domingos do Cariri e Natuba.
 
Outros 13 hospitais estão sendo concluídos na Paraíba. Eles ficam em Campina Grande, João Pessoa, Itabaiana, São Bento, Pedras de Fogo, Itapororoca, Belém do Brejo do Cruz, Taperoá, Pombal, Monteiro, Picuí, Sumé, além da Maternidade Peregrino Filho, em Patos.

Nathielle Ferreira, com fotos de Cláudio César, da Secom-PB