Fale Conosco

23 de agosto de 2013

Governo homenageia agricultores familiares que se destacaram em Cubati



Agricultores familiares do município de Cubati, no Curimataú, foram homenageados pela Emater Paraíba durante a realização da Jornada de Inclusão Produtiva, nessa quinta-feira (22), no Cruzeiro Esporte Clube, com o tema “Convivendo com o semiárido”.

O evento, realizado pelos escritórios regional e local da empresa, em parceria com a prefeitura local, é uma ação articulada entre os governos estadual, municipal e federal, com a participação de parceiros, que visa a aproximação dos agricultores familiares a projetos de financiamento de atividades rural.

Segundo o chefe do escritório regional da Emater em Picuí, Fernando Guedes, a Jornada coloca num ambiente as famílias aptas que almejam proposta de financiamento. A Emater elabora estas propostas e agentes detentores de recursos fazem o aporte, sempre numa perspectiva de fortalecimento de arranjos produtivos locais, visando a convivência com o semiárido e fortalecimento de práticas agroecológicas.

Na ocasião, o prefeito Eduardo Ranielle destacou a importância da Emater para o fortalecimento da economia local, e assinou termo de colaboração de parceria com a empresa para ajudar na mobilização de agricultores e na implantação das ações. “A Emater tem se aproximando cada vez mais dos agricultores familiares de Cubati, ajudando ao município a crescer”, disse.

Os agricultores familiares homenageados pela Emater em Cubati, numa iniciativa do extensionista Marcio Osmir Azevedo, são Edmilson Ferreira Pereira (agricultor familiar do ano) do Sitio Belo Rancho, que trabalha com apicultura e agroecologia; a mulher agricultura familiar do ano, Maria Vitória de Medeiros, do Sitio Coalhada; jovem agricultora familiar do ano, Solange José de Medeiros e a assentada do ano, Sara Maria Constâncio, do Assentamento São Domingos.

O agricultor familiar Edmilson Ferreira disse que todos devem estar sempre buscando novas técnicas para se aperfeiçoar e trabalhar suas culturas com sucesso. “O agricultor precisa ter a formação técnica e deve procurar aprender cada vez mais porque não tem agricultura familiar pequena”, comentou ao receber o prêmio.

Por todo o dia, os técnicos da Emater atuaram no atendimento às demandas dos agricultores e a população em geral com distribuição de mudas frutíferas e ornamentais, demonstrações práticas de silagem e fenação, elaboração de projetos de crédito diversos, orientação sobre comercialização, aquisição de terra, distribuição de raquetes de palma e outras ações.