Fale Conosco

29 de março de 2012

Governo garante assistência para criação de aves em sistema semiaberto



A criação de galinhas garante renda extra e oferece alimentação saudável ao agricultor familiar durante todo o ano. Focado nesses objetivos, o Governo do Estado estimula a iniciativa com a abertura de mercado por meio da venda ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), além da oferta para as feiras livres e consumidores.

Com acompanhamento da Emater Paraíba, empresa vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), já são 26 associações com 937 agricultores familiares associados, que se dedicam à criação de aves, e 15 grupos estão em fase de preparação. Até o final do ano, uma Cooperativa de Avicultura Familiar, no município de São Sebastião de Lagoa de Roça, Território da Borborema, contará com abatedouro com certificação e apto para o abate de frangos.

Na cooperativa, já está em funcionamento a unidade seletora de ovos com certificação do Serviço de Inspeção Estadual (SIE). São mais de 100 mil aves de corte e postura criadas no sistema semi-intensivo de criação, com utilização, sobretudo, da pastagem verde nos piquetes.

Lucro – O assessor técnico estadual para a Avicultura, Assis Ferreira, considera que a criação de galinhas, com o assessoramento prestado pela Emater, pode ser exercida pelo agricultor familiar com boa lucratividade. Na semana passada, a convite do escritório regional da Emater de Itabaiana, ele proferiu palestra em Gurinhém para agricultores familiares sobre os procedimentos para obter um bom plantel.

Durante o evento, foi discutido o material genético trabalhado na Paraíba – que tem origem francesa – e a adequação de um sistema que permita melhor circulação de ar no galpão onde os animais são criados. Outro ponto destacado foi a vacinação contra doenças que atacam as aves de corte e postura, sistema de alimentação nas diferentes faixas etárias do plantel e programação de luz para os lotes adequadamente alojados.

Outra ação que animou os agricultores que criam aves é a instalação de dois abatedouros de frangos, sendo um na cidade de  São Sebastião da Lagoa de Roça e outro em Monteiro, que terão o certificado do Sistema de Inspeção Estadual (SIE), o que abre acesso aos mercados consumidores.