João Pessoa
Feed de Notícias

Governo firma parceria com MDA para fortalecer artesanato indígena na Baía da Traição

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 - 18:21 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, firmou um convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) que tem como objetivo fortalecer a Cadeia Produtiva do Artesanato Indígena Potiguara produzido na região da Baía da Traição, localizada no Litoral Norte, no Vale do Mamanguape.

A consolidação e finalização do contrato – que visa à aquisição de um veículo, ferramentas e equipamentos diversos – foi feita nesta quarta-feira (14), durante a visita do secretário do Turismo e Desenvolvimento, Laplace Guedes, às lideranças indígenas na aldeia potiguara São Francisco.

Para Laplace Guedes, a parceria é importante, pois o artesanato local se destaca por ser um dos mais bonitos do Estado produzido com qualidade e perfeição. “Apoiamos todas as ações dos artesãos indígenas e queremos entregar até a primeira quinzena de dezembro todos os itens firmados no convênio. Queremos implementar cada vez mais as políticas públicas voltadas para o desenvolvimento do turismo, indústria e comércio”, ressaltou.

Ainda no encontro, o presidente da Associação dos Artesãos Indígenas Potiguaras da Paraíba, Djalma Domingos Júnior Potiguara, apresentou um resumo das ações realizadas pela entidade e das necessidades da comunidade em conseguir apoio dos entes governamentais para participar de feiras e eventos e, assim, conseguir escoar a produção.

Produção artesanal – Muitos artesãos da Baía da Traição integram o cadastro do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP) e participam frequentemente de feiras para movimentar a economia e aumentar a renda das famílias formadas principalmente por pescadores.

Entre os destaques da produção indígena estão a confecção do filé e o bordado labirinto, um dos mais bonitos do Estado, bem como, as redes tapuaramas tecidas a mão e de grande aceitação no mercado brasileiro devido à beleza e durabilidade. Apesar do trabalho raro e minucioso, os indígenas têm se destacado principalmente nos salões pela produção de  cestas, balaios, peneiras, esculturas e jóias feitas com sementes e artigos extraídos da natureza local.