Fale Conosco

14 de novembro de 2013

Governo financia estudo censitário em comunidades quilombolas da Paraíba



O Governo do Estado, por meio do Cooperar, em parceria com o Banco Mundial e a Associação de Apoio aos Assentamentos e Comunidades Afrodescendentes (Aacade) realiza um estudo censitário com 2.500 famílias em 38 comunidades quilombolas localizadas em 23 municípios. A iniciativa é custeada pelo Governo do Estado e o Banco Mundial no valor de R$ 144,9 mil e ao final do censo será feito um documento para o direcionamento de outras políticas públicas destinadas a esse público.

De acordo com a assessora da coordenação do Projeto Cooperar, Ângela Carolina Medeiros, com o censo vai ser possível conhecer o perfil socioeconômico da população afrodescendente, saber a relação delas com os recursos naturais, além de mapear e geo-referenciar estas comunidades. “Após a condensação dos resultados, será elaborado um relatório e repassado esse banco de dados completo sobre a situação e as necessidades das comunidades quilombolas para o Governo Federal e demais órgãos do Governo do Estado propondo uma ação integrada em benefício delas”, destacou.

Ainda de acordo com a assessora do Cooperar, a execução das políticas públicas nestas comunidades contará com a participação da população local.

Além desta ação, o Projeto Cooperar já atendeu mais de 3.000 famílias quilombolas na Paraíba com o financiamento de mais de R$ 1 milhão em subprojetos como a construção de centro de atividades múltiplas, mini-indústria de produtos alimentícios, implantação de abastecimento d’água completo e simples, entre outros.

A nova Carta Consulta para o novo acordo de empréstimo com o Banco Mundial prevê o atendimento prioritário às demandas das áreas de assentamentos rurais e comunidades quilombolas.