Fale Conosco

28 de março de 2014

Governo festeja o Dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo com espetáculos em dez cidades



A dramaturgia e a alegria circense tomaram conta do Estado nesse 27 de março, com as comemorações do Dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo. Realizada pelo Governo do Estado, por intermédio da Fundação Espaço Cultural da Paraíba, a terceira edição do evento levou espetáculos a dez cidades paraibanas, todos com entrada franca.

De acordo com o coordenador de artes cênicas da Funesc, Humberto Lopes, o 27 de março foi recebido com muita alegria pelas cidades. “O evento, criado por esta gestão há três anos, foi novamente um sucesso e mostrou que está consolidado na Paraíba. A população compareceu aos espetáculos, tanto aos encenados nas ruas, quanto aos apresentados em teatros”, explicou Humberto Lopes.

O evento promove uma circulação de grupos e artistas do Estado. Os municípios foram escolhidos de maneira estratégica, de forma que polarizassem as macrorregiões do Estado, possibilitando que a população de cidades circunvizinhas também possa assistir as atrações. Grupos de João Pessoa, Cuité, Areia, Sousa, Bananeiras, Pedras de Fogo e Cajazeiras participaram da programação.

A população assistiu a espetáculos nas cidades João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo, Cuité, Guarabira, Monteiro, Pombal, Santa Luzia, Bayeux e em Frei Martinho (único local onde a programação foi na quarta-feira, 26). O dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo contou com o apoio de todas as prefeituras das cidades que foram palco dos artistas paraibanos. “A parceria com as prefeituras foi de grande valor para a logística do evento. Fomos muito bem recebidos em todas as cidades, o que ressaltou o comprometimento dos municípios com a cultura da cidade e do Estado”, destacou o coordenador de artes cênicas.

Na capital, a apresentação da família circense Los Iranzi começou no Ponto de Cem Réis e seguiu em cortejo até a Praça Rio Branco, onde um cenário foi instalado para a encenação do espetáculo “Caminhão de Palhaços”. Cerca de 400 crianças e adultos entraram na fantasia dos artistas mambembe.

Em Cabedelo, foi encenado o “Casamento de Branco”, do grupo Flor de Cedro. A peça é baseada no texto do dramaturgo cabedelense Altimar Pimentel, o que tornou a apresentação ainda mais especial para a cidade. O espetáculo foi encenado no Teatro Municipal Santa Catarina. Na cidade de Bayeux, que faz parte da Região Metropolitana da capital, o grupo de mamulengos Riso da Banguela, de Pedras de Fogo, montou seu palco na Praça 6 de Junho.

No Agreste, Campina Grande recebeu no Teatro Severino Cabral o espetáculo “A Gaivota”, do grupo pessoense Piollin.

Na microrregião do Seridó, o município de Frei Martinho foi o único a ter apresentação na quarta-feira, dia 26. A cidade recebeu a Cia Áurea Dantas, de Cuité, com o espetáculo “Criado de Dois Sinhô”, na Quadra de Esportes Nilton Pereira da Silva. Já Santa Luzia foi contemplada com “Torturas de um Coração”, do Grupo Teatro Oficina, de Sousa. A apresentação foi na Praça Alcindo Leite. No Cariri paraibano, o Dia do Teatro e do Circo foi festejado em Monteiro, no Teatro Jansen Filho. O espetáculo encenado foi “Abismo”, da Trupe Arlequin.

No Brejo paraibano, Guarabira recebeu “Quebra-Quilos”, com o Coletivo de Teatro Alfenim. A apresentação foi no Teatro Municipal Geraldo Alverga. Na microrregião do Curimataú, a cidade de Cuité pôde assistir ao “Adorável Família”, do grupo Recreio Dramático, de Areia, no Teatro Municipal Francisca Emília da Fonseca Santos.

O Sertão, representado pela cidade de Pombal, assistiu a encenação de “Trinca mas não quebra”, do grupo Acate, de Cajazeiras, no Cine Teatro Murarte.