João Pessoa
Feed de Notícias

Governo faz parceria com Petrobras e implementa sistema operacional inovador no Porto de Cabedelo

sexta-feira, 23 de outubro de 2015 - 12:01 - Fotos:  Alberi Pontes/Secom-PB

Em 2016, o Porto de Cabedelo deverá aumentar em cerca de 50% a movimentação de derivados de petróleo. Isto será possível com a implementação do sistema operacional chamado Ship to Ship, resultante de parceria entre o Governo do Estado, por meio da Companhia Docas da Paraíba, e a Petrobras. Esta operação compreende na atracação de dois navios a contrabordo em um mesmo berço, transferindo por operação até 50.000 toneladas de derivados de petróleo entre eles.

Representantes do Porto de Cabedelo estiveram na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), onde participaram de simulações de operação Ship to Ship que a Petrobrás pretende realizar no Porto paraibano. As simulações ocorreram nos dias 15 e 16 de outubro. De acordo com a diretora presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, “este é um tipo de operação que traz ao Porto uma alternativa segura, rentável e viável com a estrutura e calado oferecidos atualmente”, destacou.

A operação Ship to Ship já ocorre nos Portos de Suape (PE), Pecém (CE), Mucuripe (CE), entre outros, e, nesse momento, em razão da refinaria de Suape, o próximo “case” será a implantação no Porto de Cabedelo, por conta dos gargalos que Suape apresenta.

Para a concretização desta importante operação, estão em andamento pela Petrobrás, em parceria com a USP e informações técnicas prestadas pela equipe do Porto de Cabedelo, estudos estruturais do berço petroleiro, equipamentos de amarração e defensas.

Em razão desta nova intenção, o Porto de Cabedelo está recebendo novas defensas (proteção para evitar que as embarcações se choquem contra algo rígido durante as atracações) enviadas pela Petrobrás para que possam ser realizados testes no berço 101 – de uso exclusivo para navios petroleiros.

A expectativa é que o Porto de Cabedelo tenha um incremento em sua movimentação de aproximadamente 50% com essa inovação. “Este é o resultado de uma conversa constante com os operadores portuários, empresas arrendatárias e importadores e exportadores, sempre em busca de novas cargas e alternativas logísticas que possam beneficiar o Porto de Cabedelo e todo o Estado da Paraíba”, completou a diretora da Docas/PB.

Além de representantes do Porto de Cabedelo, integra a equipe o professor da USP Eduardo Aoun Tannuri, José Roberto Sampaio (Gerente de Novas Operações da Petrobrás), além de representantes da Capitania dos Portos da Paraíba, praticagem (serviço que proporciona maior eficiência e segurança à navegação e garante proteção à sociedade e a preservação do meio ambiente), além de representantes de empresas responsáveis pelos rebocadores.