Fale Conosco

26 de junho de 2014

Governo faz capacitação sobre prevenção e controle da esquistossomose no Conde



A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Vigilância Ambiental da Primeira Gerência Regional de Saúde, realiza nesta quinta-feira (26), no município do Conde, uma capacitação sobre medidas de prevenção e controle da esquistossomose, além de atualização em clínica, diagnóstico e tratamento desta verminose. A ação atende ao pedido do próprio município, que está entre os 68 endêmicos para esquistossomose na Paraíba.

O evento começa às 8h e se estende até as 16h30, na sede da Secretaria Municipal de Saúde do Conde, e contará com a participação de cerca de 80 profissionais das equipes de Saúde da Família, entre médicos, enfermeiros e agentes de saúde.

De acordo com o médico sanitarista da SES, Antonio Bernardo Filho, o Conde é um dos municípios do litoral sul da Paraíba de maior importância epidemiológica para a doença. “Muito embora seja um município onde se vem trabalhando há mais de três décadas no controle da doença, os índices de prevalência continuam significativos – entre 5% e 10% da população de risco – o que requer ações de vigilância e controle efetivas”, comentou.

A esquistossomose é uma doença de veiculação hídrica, onde o verme possui um ciclo evolutivo no ser humano e outro em caramujos de água doce. Segundo Antônio Bernardo, como o município do Conde possui um alto potencial hídrico, é importante estar em constante controle. “Tem se mantido suscetível à doença a população mais carente – ou pessoas que, por vezes, procuram reservatórios de água doce em atividades recreativas”, salientou.

Ainda segundo o médico sanitarista, é importante conscientizar a população do problema e oferecer condições para que ela tenha menos riscos de contrair a doença, disponibilizando infraestrutura – lavanderias públicas e saneamento básico, por exemplo.

O remédio Praziquantel é disponibilizado pelo Ministério da Saúde e repassado pela SES, além de um kit para exame parasitológico de fezes. A SES apoia ações como esta e disponibiliza, ainda, recursos humanos, suplementarmente, quando se faz necessário, em parceria com o município.

Dados de esquistossomose no Conde – Em 2013 foram realizados 4.412 exames parasitológicos de fezes e, destes, 392 foram positivos (totalizando 8,88% de positividade). Para este ano, a previsão é que sejam realizados cerca de 3.800 exames.

O que é a esquistossomose – É uma doença de veiculação hídrica causada pelo verme Shistosoma mansoni, que possui ciclo evolutivo no meio ambiente (em caramujos infectados encontrados em água doce). O homem pode contrair a doença ao ter contato com a água contaminada, caracterizando assim o ciclo evolutivo do verme no ser humano.

Para a prevenção da doença, as pessoas devem evitar o contato com águas contaminadas pelo verme, em particular nas horas mais quentes do dia. O diagnóstico se faz por meio de exame de fezes e o tratamento com comprimidos de Praziquantel. A doença tem cura, mas é importante fazer o diagnóstico precoce para evitar formas graves e óbitos.

O atendimento dos pacientes é feito a partir das unidades básicas de saúde. Em caso de sintomas (febre, dor de cabeça, diarreia e dor abdominal), com registro de contato com água contaminada, a população deve procurar, imediatamente, o posto de saúde mais próximo de sua casa.