João Pessoa
Feed de Notícias

Governo faz balanço de ações contra Aedes aegypti em webconferência com o Ministério da Saúde

quarta-feira, 16 de março de 2016 - 17:31 - Fotos:  Ricardo Puppe

Com o objetivo de fazer um balanço das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus – o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), participou, na manhã desta quarta-feira (16), de webconferência com equipe da Sala de Situação Nacional (Ministério da Saúde – Brasília). Na reunião foram repassadas recomendações e direcionamentos adequados às diretrizes nacionais no que diz respeito ao combate ao mosquito e estudo dos agravos causados por ele.

Participaram da reunião representantes da SES (Atenção Básica, Atenção à Saúde, Vigilância Ambiental, Vigilância em Saúde), 1ª Gerência Regional de Saúde, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Defesa Civil Estadual, além do Ministério da Saúde em âmbito estadual e federal. Por vídeo, participaram ainda representantes do Piauí, Pernambuco e Roraima.

“Foi mais um momento de avaliação das ações do Governo do Estado para o combate ao mosquito Aedes aegypti e já antecipamos a elaboração de estratégias para as atividades relacionadas ao segundo ciclo de visitas casa a casa. Alertamos que todos os municípios reforcem as visitas domiciliares para que possamos atingir um número cada vez maior de imóveis livres da ação do Aedes”, disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

A utilização das audiências do Orçamento Democrático para sensibilizar e difundir as práticas para erradicar os mosquitos Aedys aegypti também entrou em pauta. “A partir desta sexta-feira (18), serão iniciadas as plenárias para que sejam discutidas todas as ações de enfrentamento do mosquito em consonância com toda a comunidade. Participarão, em conjunto, equipes da SES, representantes da Funad, do Programa Alô Mãe, do Aedes na Mira para que sejam desenvolvidas atividades, fortalecendo o trabalho necessário. Vamos mobilizar gestores, conselheiros, profissionais de educação e saúde, além de toda a população”, informou Renata. Neste primeiro ciclo do Orçamento Democrático, que acontece no próximo fim de semana (18, 19 e 20 de março), serão contemplados os municípios da 4ª Macrorregião de Saúde (com sede em Sousa).

Entre as novidades apresentadas na webconferência está o lançamento da Portaria nº 405 do Ministério da Saúde, que institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Sistema Único de Assistência Social (Suas), a estratégia de ação rápida para o fortalecimento da Atenção à Saúde e da proteção social de crianças com microcefalia. O governo prevê um repasse de R$ 10,9 milhões aos estados, de acordo com o número de casos suspeitos – serão R$ 2,2 mil por notificação. Os recursos deverão ser utilizados para a realização de exames de imagem, como a ultrassonografia transfontanela e/ou tomografia, além de cobrir transporte dos pacientes e outras despesas. “A Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano já estão estudando a Portaria para desenvolver um planejamento de como será a execução do recurso que chegará à Paraíba”, pontuou Renata.

Ações – Os ciclos de visitas são planejados, ininterruptamente, de forma que a totalidade dos imóveis seja inspecionada de acordo com o seguinte cronograma:

1º ciclo – Concluído em 29 de fevereiro.

2º ciclo – Conclusão até 31 de março.

3º ciclo – Conclusão até 30 de abril.

4º ciclo – Conclusão até 30 de junho.

Aedes na Mira – O aplicativo “Aedes na Mira” tem o objetivo de agilizar o combate ao mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, zika, chikungunya). Ele foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata) para celulares das plataformas android e IOS. Do aplicativo as demandas são enviadas, de forma imediata, para a Sala de Situação Estadual, localizada na sede da SES, na capital, de onde são encaminhadas para as Secretarias de Saúde dos municípios para as providências. O aplicativo está disponível para celulares e todos os dispositivos móveis, que tenham as plataformas android ou iOS.

Além do aplicativo, as denúncias podem ser feitas por meio da Central Telefônica (083 3218-7455 ou 0800 083 1341) e via WhatsApp (083 98822-8080). Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.