João Pessoa
Feed de Notícias

Governo executa projeto e renova autoestima dos pais e alunos das escolas da rede estadual de ensino

terça-feira, 30 de junho de 2015 - 18:25 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE) está proporcionando a milhares de famílias a participação ativa em um importante processo de sensibilização que está acontecendo em todas as Gerências Regionais de Educação (GRE), envolvendo a educação socioemocional dos pais ou responsáveis pelos alunos.

Por meio do projeto “Liga Pela Paz” para famílias, que visa à construção da paz em toda a comunidade escolar, os educadores socioemocionais utilizam conteúdos pedagógicos sobre o diálogo, a autoestima, o perdão, a solidariedade, a compreensão, de modo que os temas saiam dos bancos escolares e cheguem às casas dos alunos.

A metodologia Liga Pela Paz é pioneira no Brasil em pesquisa, criação de material pedagógico, formação de educadores e desenvolvimento comunitário. Na Paraíba estão sendo realizados, em todo o Estado, encontros de Educação Emocional e Social para Família e Comunidade. Ao todo estão envolvidas 622 escolas da rede estadual de ensino de 187 municípios paraibanos das 14 Gerências Regionais de Educação (GRE), beneficiando, aproximadamente, 180 mil famílias de alunos do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da rede estadual de ensino.

Os pais que frequentam os encontros têm sido unânimes ao afirmar que mudaram a forma de pensar e se relacionar com o próximo, especialmente com os filhos, como conta Jucineide Santana, mãe de três crianças, que participou dos oito encontros “Emoções na Família”, na Escola Estadual Manoel Alves Campos, da 5ª GRE, localizada na cidade do Congo. “Quero agradecer pelos encontros maravilhosos que me fizeram tão bem! Antes eu era uma pessoa triste, pensava coisas pouco construtivas, mas agora sei que sou importante como todas as outras pessoas. Agradeço as palavras e os ensinamentos que mudaram a vida e a dos meus filhos”, enfatizou.

A gestora da Escola Manoel Alves Campos, Ana Rita Jordão da Silva, falou do desafio encarado por ela como facilitadora dos encontros com as famílias. “Recebi a formação da Inteligência Relacional, ampliei meus conhecimentos como mãe e profissional e como educadora passei a valorizar mais as emoções das crianças e dos jovens. Sei o quanto este trabalho foi positivo pelos depoimentos das famílias nos grupos do diálogo e pelas vivências”, destacou Ana Rita.

Exercício do Elogio – Um dos momentos que favorecem a elevação da autoestima é o “exercício do elogio”, no qual o participante se coloca no centro da sala enquanto os demais vão falando suas qualidades, sem julgamento algum, apenas declarações positivas. A reação de quem está no centro geralmente é de forte emoção, algumas vezes de riso, mas também muitos chegam às lágrimas. A ideia central é inverter o processo cultural “derrotista” e injetar otimismo no participante. As escolas da rede estadual inovam ao perceber que esse pequeno ato gera uma corrente de gentileza e positividade.

Aproveitando o ensejo junino, a maior festa cultural do nordeste brasileiro, a Escola Estadual Raimundo Epaminondas de Sousa, do município de Pedra Branca, realizou o 8º encontro “Emoções na Família”, conduzido pelas educadoras socioemocionais Verônica Maria de Sousa, Ana Valdete e Maiara Teotônio Rufino. O trabalho contou também com a participação do representante do Conselho Tutelar e Agente Comunitário de Saúde, que são naturalmente propagadores de informações que levam à prevenção da violência.

Foi realizada uma acolhida com direito a apresentações de quadrilha junina, por crianças assistidas pelo Programa Primeiros Saberes (PSI), e casamento matuto realizado por alunos do 6º ao 9º anos, que ajudaram a envolver os pais em questões de extrema importância no convívio com os filhos, a exemplo da escuta afetiva, do diálogo e do perdão.

Maria das Graças da Silva, avó, responsável direta pela educação de seis netos, todos matriculados na rede estadual de ensino, já “se convidou” para participar de novos encontros que a escola venha a organizar. Ela disse que sentiu muita felicidade ao participar dos encontros. “Todos aqui me respeitaram. Senti o amor, o carinho delas por mim. Isso foi muito bom”, enfatizou.