Fale Conosco

17 de setembro de 2015

Governo entrega insumos para produção de grupos da economia solidária no Agreste



O Governo do Estado entregou 25 máquinas, além de outros tipos de equipamentos para 14 grupos de artesanato no Agreste paraibano. A ação foi promovida esta semana pelas secretarias de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh) e pela Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária (Sesaes). O objetivo é fortalecer as redes dos grupos de economia solidária ligados às associações e cooperativas, que trabalham com comércio.

A secretária de Segurança Alimentar, Ana Paula Almeida, explicou que esse trabalho vem sendo desenvolvido para fortalecer a comercialização em rede, com apoio de assessoramento técnico e formação na ótica de consumo e mercado. “Além disso, estamos subsidiando máquinas e insumos que vão facilitar a produção. Hoje, através da assistência social da Sedh, foi iniciada uma ação entre os grupos de catadores e de artesanatos, fortalecendo a parte de comercialização desses grupos cooperativos”, afirmou.

Com a entrega das máquinas realizada na terça-feira-feira (15) e quarta-feira (16), facilita-se a produção e estimula-se o trabalho e renda dos cooperados. Entre as cidades beneficiadas estão Ingá, Galante, Queimadas, Boa Vista e Campina Grande.

Os equipamentos repassados para os grupos são provenientes do projeto técnico “Fortalecimento das Ações Integradas de Economia Solidária em Construção na Paraíba”. O financiamento é do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza no Estado da Paraíba (Funcep). A entrega foi feita por uma equipe de assessoramento técnico, na sede de cada empreendimento.

A iniciativa também contou com a participação da Incubadora de Empreendimentos Econômicos e Solidário (Incubes). O projeto faz parte das ações integradas da Economia Solidária. Elas vêm acontecendo desde dezembro de 2014. Foram iniciadas no Alto Sertão paraibano, especificamente nos municípios Cajazeiras, Pombal e Patos. Este ano, o projeto já foi realizado na Zona da Mata e Cariri. Agora, encerra no Agreste. No total serão beneficiados 52 grupos.

Entre as entregas estão, sobretudo, insumos. Eles são destinados para grupos de alimentação; cooperativas de catadores de resíduos sólidos e de reciclagem; rede de artesanato. Todos trabalham com materiais e alimentos diversificados, a exemplo de máquinas, linha, doces, polpas de frutas, barra chocolate, tecidos, e outros produtos.