João Pessoa
Feed de Notícias

Governo encerra visitas de prevenção contra o tabagismo em escolas da capital

sexta-feira, 28 de agosto de 2015 - 17:48 - Fotos:  Ricardo Puppe

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), encerrou nesta sexta-feira (28) as visitas a escolas da capital. A ação faz parte das atividades em alusão ao Dia Nacional do Combate ao Fumo, que é comemorado neste sábado (29). O objetivo das visitas é conscientizar as crianças e adolescentes sobre os males do cigarro, além de apresentar uma plataforma de jogos online para celulares e tablets Android sobre o tema.

As escolas que receberam a visita da equipe da SES, pela manhã, foram a Escola Municipal Américo Falcão e Escola Municipal Padre Pedro Serrão, e Colégio HBE e Colégio GEO, à tarde. Durante as visitas, a equipe falou sobre os males do fumo e apresentou o jogo ‘Will’, que aborda de uma maneira lúdica os malefícios do tabagismo, buscando evitar que crianças e adolescentes iniciem no vício.

Desenvolvido pela start up Broz Creative Studio, ‘Will’ é uma coletânea de seis mini jogos sobre o tema. O fundador da Broz, Rodrigo Brandão, trabalhou por mais de 10 anos no Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES e sentia a necessidade de fazer um jogo abordando o assunto. “A minha empresa é focada no ludoativismo, ou seja, jogos com causas humanitárias e sociais, e como eu conheço o trabalho da SES, quis fazer esse primeiro jogo abordando vários assuntos referentes aos males do tabagismo, por exemplo, as milhares de substancias tóxicas do cigarro, e a questão da propaganda do cigarro, que não é um mal do Brasil, mas sim do mundo. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente, no Google Play”, explicou Rodrigo.

Ainda segundo Rodrigo, ‘Will’ tem sido bem recebido pelas crianças e adolescentes. “A receptividade das crianças está sendo acima das expectativas. Elas se divertem, vestem a camisa, baixam o aplicativo em seus celulares, mostram para os pais fumantes, então essa tem sido uma parceria entre a Broz , a SES e os demais parceiros que tem dado muito certo”, disse Rodrigo Brandão.

Para o aluno João David, 11 anos, o jogo é uma diversão que faz o bem. “É muito fácil de jogar e bem divertido. O jogo mostra o mal que o cigarro faz a saúde de todas as pessoas, mostra que o cigarro não faz bem pra ninguém”, disse. Já a pequena Maria Vitória, 9 anos, contou que ficou feliz quando seu tio parou de fumar, há aproximadamente um ano. “Ele tossia muito e tinha os dentes amarelos. Agora ele está saudável e não faz mais mal pra ele e pra quem está por perto. Vou mostrar o jogo pra ele e toda a minha família, é muito divertido”, disse a aluna.

Para a chefe do Núcleo de Doenças e Agravos da SES, Gerlane Carvalho, é importante a conscientização da população para o combate ao tabagismo. “É importante que as pessoas entendam que o cigarro é uma droga lícita, permitida, mas a gente precisa da conscientização das pessoas na rua, pois o fumante tem a opção de querer fumar ou não, mas o passivo não, então devemos respeitar as leis antifumo, além de pensar nas pessoas que não querem nem precisam inalar a fumaça nociva do cigarro”, concluiu Gerlane.

As atividades em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Fumo continuam neste sábado, (29), com a ação de prevenção e apresentação do jogo ‘Will’ no Shopping Manaíra (João Pessoa), das 10 às 16h.

As atividades são realizadas em parceria com a Agência Estadual de Vigilância Sanitária da Paraíba (Agevisa-PB), Programa Saúde na Escola, Secretaria de Estado da Educação, Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa, Associação Médica da Paraíba, Sociedade de Pneumologia da Paraíba, Sociedade Brasileira de Cardiologia – Região Paraíba, Liga Acadêmica de Pneumologia da Paraíba, Planos de Saúde, Funasa, Broz Creative Studio, Magazine Luíza e Shoppings Tambiá e Manaíra.

Tratamento – Na Paraíba, existem 37 Centros de Referência para Tratamento dos Fumantes, onde se pode buscar apoio para se livrar do vício em nicotina. O serviço é oferecido em Unidades de Saúde da Família; em Centros de Atenção Psicossocial (Caps); Centros de Atenção Integral à Saúde (Cais); Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e Centros de Saúde. Em alguns casos, os pacientes abandonam o cigarro com menos de um mês de acompanhamento.

O tratamento nesses locais é mantido pelo Ministério da Saúde, que repassa medicamentos ao Estado. Este, por sua vez, é responsável pela qualificação das equipes, monitoramento do trabalho nos centros e pelo encaminhamento do material enviado pelo Ministério. Os municípios entram com a administração das unidades de saúde.

Referência – Os hospitais de referência no Estado no combate aos tipos de câncer relacionados ao uso do tabaco – pulmão, esôfago e laringe – são o Napoleão Laureano; Oncoclínica e Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa; e Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (Fap) e Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande.

Dados – O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta – cerca de 1 bilhão e 200 milhões de pessoas – seja de fumantes.

De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer, a Paraíba possui hoje 453.546 fumantes e, destes, 89.784 estão em João Pessoa.