João Pessoa
Feed de Notícias

Governo encerra Seminário de Avaliação do Gira Mundo Finlândia

terça-feira, 20 de junho de 2017 - 16:56 - Fotos: 

Aproximadamente 300 educadores estiveram presentes, nesta segunda-feira (19) e terça-feira (20), no Seminário Final de Avaliação do Programa de Intercâmbio Internacional Gira Mundo Finlândia 2016/2017, no Centro de Formação de Educadores, em João Pessoa. Dentre os presentes estavam os 20 participantes da primeira edição do programa, que receberam certificados de participação do evento e um livro publicado pela universidade onde fizeram o intercâmbio. No seminário também ocorreu o lançamento da segunda edição do Gira Mundo Finlândia, pelo governador Ricardo Coutinho, para 55 gestores e professores.

Participaram do evento o secretário de Estado da Educação, Aléssio Trindade, que falou das novidades do programa para este ano. “Nesta segunda edição, teremos duas universidades na Finlândia onde os professores participarão do intercâmbio: a Häme University of Applied Sciences (Hamk), sediada na cidade de Hämeenlinna e Tampere University of Applied Sciences (Tamk), sediada na cidade de Tampere, ambas na Finlândia. Em Tamke, todos os projetos serão voltados para o empreendedorismo, pois a universidade possui uma metodologia para trabalhar esse tema. Já em Hanke, os temas abordados serão ‘Aprendizagem Baseada em Projetos’, ‘Educação Profissional’ e a questão do ‘Uso de Tecnologias para Aprendizagem’”, explicou Aléssio Trindade.

O secretário destacou ainda que a experiência desses 20 professores será transmitida para toda a rede estadual de ensino, e falou do sucesso do programa. Ele encerrou o evento externando a felicidade de estar participando dessa iniciativa e de fazer parte desse momento da Educação da Paraíba. “Isso não vai parar por aqui, pois vamos continuar trabalhando com esses professores e com esse conhecimento especial adquirido por eles que, na prática, serão multiplicadores de conhecimento”, completou Aléssio Trindade.

Também participaram do seminário a secretária executiva de Gestão Pedagógica da Educação, Roziane Marinho, o secretário executivo de Administração, Suprimentos e Logística da Educação, Arthur Viana, a diretora da Escola de Educação Profissional de Professores da Hamk, Seija Mahlamäki-Kultanen, e o presidente da Fapesq, Claudio Benedito Silva Furtado, e o coordenador do Seminário, Alexandre D’Andrea.

“Esse tipo de intercâmbio é importante porque os professores podem adquirir experiências e conhecimentos que, posteriormente, poderão ser direcionados para a realidade do Estado. O princípio da educação centrada no aluno é um ponto que deve ser comum tanto na Finlândia como na Paraíba. Espero que a segunda edição do Gira Mundo também seja um sucesso, com o apoio do Governo do Estado. Fiquei muito feliz com o resultado da primeira edição”, disse a diretora da Escola de Educação Profissional de Professores da HAMK, Seija Mahlamäki-Kultanen.

O coordenador Alexandre D’Andrea considerou o seminário extremamente positivo, “pois na verdade é um fechamento de um ciclo que se iniciou quando o professor desejou se inscrever no primeiro edital, que foi lançado no ano passado e a partir desse momento, com essa certificação, o professor passa a ser autônomo na disseminação dessas novas tecnologias”.

“O investimento feito pelo Governo do Estado foi fantástico e o seminário foi um sucesso! A partir de agora, cada professor vai se organizar entre si e oferecer cursos, palestras e atividades interativas. A partir de agora, eles fazem parte de um banco de multiplicadores no contexto do programa Gira Mundo Finlândia”, comentou.

E concluiu: “Os professores interessados participaram ativamente do evento fazendo perguntas pertinentes. Acho que uma semente foi plantada no coração deles para participarem dos próximos programas de formação. Gostaria de agradecer a toda a equipe da SEE e dizer que estamos trabalhando para melhorar ainda mais o programa”.

O Seminário - O evento teve como objetivo apresentar as competências dos 20 professores após seis meses de retorno da Finlândia na edição do programa em 2016. Foram dois dias de atividades interativas com mesas redondas, atividades com ferramentas educacionais digitais e depoimentos do desenvolvimento dos projetos de melhoria aplicados nas escolas do Estado.

Os professores que participaram da capacitação na Finlândia apresentaram os projetos desenvolvidos nas suas escolas, apontando ações pedagógicas para melhorar a dinâmica em sala de aula, contribuindo assim para o crescimento do processo ensino-aprendizagem nas escolas. A programação do evento contou com a palestra “Educação na Finlândia e na Paraíba” e quatro mesas redondas.

A professora Isabelly Dutra Fernandes falou em nome dos demais participantes do intercâmbio e revelou que: “Sou filha de costureira, saí do interior querendo mudar a minha história e estudar foi a única forma de mudar a minha realidade e da minha mãe. Lembro do momento em que eu dormia para sonhar com esse momento. Então, agradeço imensamente ao Governo do Estado, em nome de todos os professores da Paraíba, por esta oportunidade de melhorar ainda mais a educação da Paraíba”.

A professora de Língua Inglesa da Escola Estadual Otávio Silveira, da cidade de Mogeiro, que foi para a Finlândia na primeira edição do programa Gira Mundo, contou que esse foi o primeiro passo em busca de melhorias para a Educação da Paraíba.

“Sabemos que existe uma diferença contextual significativa e sabemos que nem tudo que vimos lá poderemos aplicar aqui, mas acreditamos e confiamos que, mesmo uma pequena semente que plantamos, pode ser um fruto de mudança. Então, compartilhar nossas experiências neste seminário foi importante para estimular os professores que estão aqui, através das nossas propostas, pois eles podem adequar e aplicar essas propostas nas suas escolas, e fazê-los acreditar na visão desse programa, um projeto visionário, inovador, que pode trazer mudanças significativas para as nossas escolas”, destacou a professora.

Monique Viana, professora de Língua Inglesa da Escola Severino Félix de Brito, da cidade de Itapororoca, opinou que essa experiência foi positiva, pois acrescentou à sua prática novas abordagens e uma nova visão, que pode ser colocada em prática na Paraíba. “Este é um programa ousado, idealizado pelo Governo do Estado, e que vem somar positivamente trazendo uma nova forma de fazer educação. Podemos contagiar outros professores e o primeiro passo já foi dado. Estou trabalhando de forma colaborativa no ambiente escolar, com outros professores, que é uma das filosofias finlandesas, e o aluno sempre no centro do processo. O professor não é detentor do conhecimento e as aulas não podem ser mediadas em sala de aula com a repetição de ideias e de conceitos, mas sim, trazendo o aluno para ter voz e vez participando ativamente do processo”, contou a professora.