Fale Conosco

18 de outubro de 2011

Governo e UEPB ampliam parcerias em projeto de ressocialização



A celebração de parcerias da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) com a Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac) e o Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Cendac) vai ampliar o elenco de ações do programa de ressocialização de presos “Cidadania é Liberdade”, do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Os convênios foram discutidos nesta terça-feira (18) pela reitora Marlene Alves, as presidentes Cassandra Figueiredo (Fundac) e Valquíria Alencar (Cendac) e o titular da Seap, Harrison Targino.

Cassandra explicou que a parceria no Centro Educacional Lar do Garoto Padre Otávio Santos, em Lagoa Seca, com a UEPB, será técnica e pedagógica. “O serviço social estará presente. Vamos trabalhar também com eixos importantes, a exemplo da educação, recreação e cultura”, disse a presidente da Fundac. O Lar do Garoto é responsável pelas medidas socioeducativas de internação dos adolescentes entre 12 e 18 anos em conflito com a lei.

Já Valquíria destacou que o convênio celebrado com a universidade prevê a oferta de cursos profissionalizantes para as mulheres apenadas das unidades de toda a Paraíba. “Fechamos parcerias para trabalho e oferta de cursos, a partir de corte e costura. O objetivo é contribuir para a autonomia financeira dessas mulheres”, disse.

O secretário Harrison Targino, por sua vez, ressaltou que a UEPB é um exemplo de parceria com o sistema prisional. “A reitora Marlene Alves e equipe têm demonstrado um envolvimento imenso da universidade com os apenados. A UEPB participa da formulação da política penitenciária e até criou um campus avançado da universidade no Presídio do Serrotão”, frisou.

Targino acrescentou que a universidade cumpre com as responsabilidades do Estado em relação aos que romperam com as regras da convivência social e oferece espaços de socialização e de políticas públicas inclusivas que preparam para o retorno ao convívio social. Estiveram também presentes na reunião o vice-reitor da UEPB, professor Aldo Maciel, o pró-reitor de Planejamento, professor Rangel Junior, e dirigentes da Fundac.

Campus no presídio – Durante a reunião na Reitoria da UEPB, em Campina Grande, Marlene Alves apresentou o projeto executado pela universidade para a edificação do campus avançado no Presídio do Serrotão, que deve ser inaugurado em dezembro.

Na ala feminina, haverá berçário, ambulatório, biblioteca, fábrica de cinto e bolsas e sala de multiuso, com recursos audiovisuais. Já na ala masculina será construída fábrica de pré-moldados, oito salas de aula, biblioteca, além de salas de informática, leitura e vídeo. Um escritório-modelo jurídico também faz parte do projeto, que constará de três parlatórios, sala de videoconferência, sala para advogados, copa, banheiros e sala de apoio.