João Pessoa
Feed de Notícias

Governo e Prefeitura realizam ação de saúde na Cadeia Pública de Mamanguape

terça-feira, 3 de setembro de 2013 - 16:46 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a Prefeitura Municipal de Mamanguape, realizou, durante toda a manhã desta terça-feira (3), uma ação de saúde na Cadeia Pública da cidade. A equipe disponibilizada pela Secretaria de Saúde de Mamanguape, em conjunto com os agentes penitenciários de plantão, fez o trabalho de triagem dos 76 reeducandos e encaminhou-os para o atendimento médico.

O secretário da Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, explicou que esse tipo de ação tem o objetivo de prezar pela qualidade de vida e dar condições dignas para todos os reeducandos das unidades prisionais da Paraíba. “Essa parceria com a Prefeitura de Mamanguape vem auxiliar o trabalho realizado pela direção da Cadeia da cidade, com o intuito de tornar a vida no cárcere mais digna, como também tratar da saúde dos que estão reclusos, seguindo as orientações dos direitos humanos e da Secretaria Estadual de Saúde”, enfatizou.

De acordo com o médico John Allexander, da Secretaria de Saúde de Mamanguape, a ação tem o objetivo de prevenir, com orientações básicas de saúde; atualizar o calendário de vacinas dos reeducandos (aplicação das vacinas tríplice viral, hepatite B e antitetânica); diagnosticar patologias que os presos podem apresentar e dar continuidade ao tratamento para quem precisa de cuidados específicos de saúde.

O diretor da Cadeia Pública, Carlos Soares, assumiu a administração da unidade há dois meses e disse que os reeducandos precisam também de cuidados médicos e não apenas de disciplina. “Estamos mostrando para os 76 reeducandos reclusos aqui que não estamos apenas cobrando deles. Essa ação é um apoio que os familiares dos presos cobram e hoje estamos dando esse apoio. Com esse trabalho preventivo, nós vamos reduzir os problemas de saúde aqui”, observou.

Eu estou aqui há um ano e essa é a primeira vez que isso acontece. Para mim é uma boa, porque não tínhamos uma ação dessa para podermos tratar da saúde e receber as orientações necessárias para prevenir doenças”, foi o que disse o reeducando Jurandir Rodrigues.