Fale Conosco

2 de setembro de 2011

Governo e MP farão levantamento dos que vivem em instituições de idosos



A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH) e o Ministério Público Estadual firmaram nesta sexta-feira (2) um termo de cooperação técnica para o levantamento da população que hoje vive nas instituições de longa permanência para idosos (Ilpis). Atualmente, há na Paraíba 30 dessas instituições privadas e filantrópicas.

A secretária Aparecida Ramos assinou o termo e se comprometeu em realizar visitas a essas instituições juntamente com o MP: “O monitoramento e avaliação dos serviços prestados por essas instituições é fundamental. A Paraíba é um Estado protetor, mas ficou muito tempo ausente nesse setor”, avalia.

Pelo acordo de cooperação, cabe à SEDH indicar os membros que vão integrar o Comitê de Coordenação para discutir, sugerir e orientar as ações previstas a partir do levantamento. A secretaria também designará funcionário para acompanhar o trabalho e dar suporte institucional, além do levantamento dos dados inerentes à situação dos conselhos municipais da pessoa idosa e divulgar os resultados.

Assinaram o acordo de cooperação o procurador geral de Justiça do Estado, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, a secretária Aparecida Ramos, a coordenadora da política estadual da pessoa idosa, Gabrielle Tayanne Vasconcelos, e o promotor de Justiça, Valberto Lira.

Ilpis Estaduais – O Governo vai implantar duas instituições no interior do Estado voltada para o atendimento dessa população idosa.

A coordenadora da Política Estadual do Idoso da SEDH, Gabrielle Tayanne Vasconcelos, disse que está sendo feito um censo da população que vive nas instituições: “Registramos casos que precisaram de uma intervenção imediata. Havia locais com medicação vencida, sem falar nas péssimas condições de higiene. O Ministério Público determinou que duas instituições fossem fechadas até que fosse providenciada a regularização”, afirmou.