João Pessoa
Feed de Notícias

Governo e MP discutem ações para garantir segurança no carnaval

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 - 09:18 - Fotos:  Secom/PB

Representantes das polícias civil, militar e Corpo de Bombeiros da Paraíba participaram de uma reunião nessa segunda-feira (17), na sede do Ministério Público Estadual, em João Pessoa, para discutir as ações de segurança para as prévias carnavalescas e festas de carnaval nas cidades paraibanas. No encontro, também estiveram presentes representantes de prefeituras, blocos e agremiações carnavalescas.

O secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, informou que as forças de segurança que integram o Governo da Paraíba vão estar presentes em todas as cidades onde ocorrerão os festejos carnavalescos para garantir a segurança dos foliões, mas ressaltou que os organizadores das festas têm que ajudar a polícia e obedecer alguns critérios para a realização dos eventos públicos.

Os organizadores dos blocos carnavalescos devem comunicar à polícia todos os detalhes do dia em que serão realizados os eventos para que possamos estabelecer estratégias de segurança e disponibilizar o suporte da cobertura policial. A orientação vai tanto para as prévias, quanto para o carnaval”, explicou o secretário.

O procurador-geral de justiça, Bertrand Asfora, mediou o acordo que foi firmado entre os representantes das prefeituras, dos blocos e do ministério públicos dos locais onde acontecem os eventos com as forças de segurança e definiu horários dos blocos e dos shows. “A reunião foi justamente para buscar um consenso e dela saíram algumas definições, a exemplo do horário dos eventos para não comprometer a segurança dos foliões e também para garantir o respeito às pessoas que moram nas proximidades dos locais das festas e não participam delas”, detalhou.

O subcomandante geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Almeida Rosas, lembrou que a demanda da PM para cobrir os locais dos eventos acontece em todo Estado, por isso o cumprimento do acordo deve ser cumprido, uma vez que a medida implica diretamente na segurança do cidadão. “Faremos um planejamento em cima das informações repassadas pelos blocos, que devem informar estimativa de público, percurso e horário das festas, incluindo a previsão de término. Vamos montar um esquema de trabalho de modo que possamos atender a todos, mas precisamos da colaboração dos organizadores para realizarmos um melhor planejamento”, ressaltou.

O comandante do policiamento regional metropolitano, coronel Jeferson Pereira, informou que já nesta terça-feira (18), uma reunião vai ser realizada no Comando Geral da Polícia Militar, com o objetivo de definir o efetivo e as demandas acordadas na reunião.

Horários definidos pelo Ministério Público - Na Capital paraibana, ficou definido que os blocos dos bairros só poderão desfilar até meia-noite, com tolerância de 30 minutos, assim como no carnaval tradição, sendo este sem horário de tolerância. Os blocos que concentram maior fluxo de pessoas, que são os que passam pela Avenida Epitácio Pessoa, deverão desligar os trios elétricos às 2h, com meia hora de tolerância para dispersar o público. Já os municípios de Lucena e Baía da Traição realizarão festas até as 2h, horário que o Ministério Público também recomendou para as cidades do Conde e Pitimbu.

O procurador de justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Cidadão, Valberto Lira, lembrou que a cidade de João Pessoa, onde as prévias já serão iniciadas esta semana, deve observar as regras que estão dispostas no próprio código de postura do município.“Há um compromisso firmado nesta reunião que deve ser cumprido, mas além dele temos normas já estabelecidas pelo próprio código de postura do município que proíbe a instalação de camarotes nas calçadas públicas, por exemplo. É importante lembrar também de tirar a Anotação de Responsabilidade Técnica de palcos, trios e outras estruturas com os bombeiros, além de isolar postos de combustíveis durante os eventos e adotar medidas para não permitir a venda de bebidas em garrafas de vidros. Tudo isso são normas e recomendações já existentes, é só cumpri-las”, enfatizou o procurador de justiça.

O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Jair Carneiro de Barros, informou que a corporação já vem realizando um trabalho com os coordenadores dos blocos, no sentido de orientar sobre medidas de prevenção. “Em janeiro nos reunimos com representantes de blocos associados e não associados e explanamos toda a parte preventiva do que vai ser cobrado nos trios elétricos, palanques e palcos de shows, dando toda uma ciência aos participantes do que vai ser cobrado para que o evento aconteça com tranquilidade, inclusive disponibilizando uma norma técnica para os participantes”, explicou, ao lembrar que os trios serão vistoriados 72 horas antes dos eventos e antes de entrarem nos corredores da folia, tudo isso para garantir a segurança dos paraibanos e turistas que forem participar da folia de momo na Paraíba.