Fale Conosco

28 de novembro de 2011

Governo e Fundação Cidade Viva promovem atividades em presídios



godstock (1)“Tenho quatro filhos e procuro emprego há três meses. Acredito que esse cadastro vai me ajudar a encontrar a oportunidade que preciso”, disse Alex da Silva Santos, que cumpre pena no regime semi-aberto no Presídio de Média Segurança de João Pessoa, onde a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) e a Fundação Cidade Viva cadastraram detentos dos regimes semi-aberto, aberto e egressos do sistema prisional para o “Banco de Oportunidades”.

Atividade ocorreu no sábado (26) durante o Godstock, evento organizado pela Fundação em que são promovidas ações voluntárias. No “Banco de Oportunidades”, os detentos fizeram um cadastro profissional, com currículo, encaminhamento ao mercado de trabalho.

godstock (5)A programação do Godstock se estendeu ao Presídio Feminino da Capital, onde foi promovida a “Manha de princesa”, em que as detentas tiveram cuidados de estética, como corte de cabelo e escova, sobrancelha e maquiagem. Também assistiram uma peça teatral, ganharam uma biblioteca e, no final da tarde, participaram de culto e louvor ministrado pelo presidente da Fundação Cidade Viva, o pastor Sérgio Augusto de Queiroz. A programação se encerrou com um jantar.

O evento fez parte da programação do “Godstock 2011” que com mensagens de amor, ações sociais pretende preencher algumas lacunas da sociedade atual.

“Se o cristianismo não promover esse tipo de ação não é cristianismo. No Godstock passamos em abrigos e hospitais distribuindo panfletos. Essas são áreas neutras na sociedade. Encerrar o Godstock nos presídios é uma forma de dar atenção a essa área vulnerável dentro da sociedade, é nela que precisamos expressar mais amor. A gente age crendo que sementes são plantadas”, explicou o pastor Sérgio Augusto.

godstock (2)A Fundação Cidade Viva é parceira do Governo no Programa Cidadania é Liberdade – voltado para a qualificação profissional de detentos e seus familiares – e age dentro do presídio Feminino levando assistência jurídica, médica e odontológica. Segundo o presidente da Fundação, o próximo passo será a capacitação das detentas com o curso de gastronomia.

O secretário de Administração Penitenciária, Harrison Targino, disse que o evento demonstra a efetividade das parcerias entre o governo e a sociedade: “Poder público e a sociedade civil organizada podem fazer a diferença. O Governo, pelo programa de ressocialização, busca capacitar e qualificar os apenados do sistema prisional paraibano. Essas parcerias nos ajudam a quebrar o ciclo de violência e a máquina do crime”, concluiu.