Fale Conosco

13 de maio de 2015

Governo e entidades avaliam panorama da ovinocaprinocultura no semiárido



Representantes de vários setores da ovinocaprinocultura no Estado se reuniram, durante todo o dia dessa terça-feira (12), na cidade de Monteiro, para debater o panorama do setor da cadeia produtiva da ovinacaprinocultura da região semiárida do Nordeste, especialmente na Paraíba e em Pernambuco.  O encontro foi organizado pela Secretaria de Estado da Agropecuária e Pesca (Sedap), com o objetivo de integrar os produtores e todo setor público que dá assistência à cadeia produtiva para debater projetos, programas e pesquisas para ampliação e fortalecimento da atividade na região do Cariri paraibano.

Para o secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Rômulo Montenegro, o suporte dado pelo Governo do Estado aos criadores de ovinos e caprinos tem papel fundamental para a estruturação da atividade. “O segmento traz para o Estado inúmeros benefícios e a adoção de uma estratégia mais comercial pode dar melhores oportunidades para os produtores”, observou, ao fazer a abertura dos trabalhos.

Nilton Mota, secretário de Agricultura de Pernambuco, destacou a importância do Programa “Leite de Todos”, que vai passar de 11 para 25 mil litros de leite de cabra distribuídos diariamente às comunidades, hospitais, asilos e presídios em Pernambuco. “É necessário que se fortaleça e feche a cadeia produtiva da ovinacrapinocultura e os estados estão juntos. Paraíba e Pernambuco somam 50% do rebanho no Brasil e vamos fortalecer os criadores e potencializar o setor para o mercado. Por esse motivo, estamos aqui e os encaminhamentos das entidades entraram numa pauta constante junto ao Ministério da Agricultura”, comentou.

Já Patrícia Oliveira, da Secretaria de Desenvolvimento Humano, informou que o Programa Leite da Paraíba é uma estratégia de segurança alimentar que atende 100 mil famílias no Estado. “O programa está sendo reformulado, pois a demanda é muito grande e essa é uma oportunidade para socializar as mudanças e o reordenamento do Programa, e dizer aos agricultores e entidades presentes que com o fortalecimento da cadeia produtiva poderemos atender a demanda com uma maior capacidade de produção no estado”, disse.

O presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Pedro Albuquerque, também presente na reunião, disse que o encontro possibilita e incentiva o desenvolvimento econômico que está diretamente ligado às potencialidades de cada região e que o papel da OCB é orientar no que for necessário para trabalhar os desafios enfrentados especificamente por cada setor.

Rubéns Remígio, diretor da Associação Capribom, disse estar esperançoso com o resultado da reunião: “Pela primeira vez vejo uma ação voltada com tanta força para a nossa cadeia produtiva, fico aguardando e sei que teremos resultados. Todos que estão aqui sabem que a ovinacaprinocultura é a saída para permanecermos no semiárido vivendo com dignidade do nosso trabalho”.

Estiveram presentes ao evento o deputado Ângelo Ferreira, de Pernambuco; o  secretário de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, Nilton Mota; o presidente da Federação da Agricultura do Estado da Paraíba (Faepa), Mário Borba; e representantes do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Ministério Público, Embrapa, Emepa, Emater Associações Capribom, Leite Cariri e Santa Filomena, de sindicatos da Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte, Sebrae  e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).