João Pessoa
Feed de Notícias

Governo e Embrapa debatem tecnologias para o Semiárido paraibano

terça-feira, 17 de novembro de 2015 - 09:29 - Fotos:  Secom-PB

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido (SEAFDS) e a Embrapa, promoveu nessa segunda-feira (16), o seminário “Tecnologias Sociais para o Semiárido Paraibano”, na sede da Embrapa em Campina Grande. O evento contou com a participação de representantes de movimentos sociais, técnicos, bem como do Chefe do Departamento de Transferência de Tecnologia da Embrapa de Brasília, Fernando Amaral.

A mesa se abertura foi composta por Wendell Oliveira representante dos Territórios da Cidadania; Fernando Amaral, da Embrapa de Brasília; Lenildo Morais, secretário de Estado da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido; Sebastião Barbosa, da Embrapa Paraíba e Marinilson Batista do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Segundo o secretário Lenildo Morais, a inciativa teve como objetivo reforçar as parcerias institucionais visando promover o desenvolvimento sustentável da região. “A gente promoveu um seminário como esse para que a Embrapa oferte e apresente aos movimentos sociais e técnicos aquilo que já é testado e utilizado no Semiárido para que possamos, por meio do Governo do Estado, aplicá-los em todas as regiões. Por isso, o evento teve uma grande relevância tendo em vista que a Embrapa está trazendo sete unidades, onde cada uma delas está apresentando tecnologias aplicáveis à agricultura familiar”, afirmou Lenildo.

Na oportunidade, o analista da Embrapa Waltenilton Cartaxo concedeu uma palestra sobre a experiência da Embrapa Algodão no Plano Brasil sem Miséria e demais ações para a agricultura familiar no Estado da Paraíba. “Na nossa palestra, abordamos o trabalho que a Embrapa realizou no território da Borborema, são 21 municípios onde a atividade principal é a galinha caipira e a Embrapa proporcionou diversas tecnologias com as culturas do algodão, gergelim, mamona, amendoim e sisal dentro do perfil do Semiárido paraibano. Quero aqui também destacar a importância dessa parceria da Embrapa com o Governo do Estado através da Secretaria da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido, pois o Estado hoje conta com mais de 15 mil assentados e esse intercâmbio de conhecimentos só contribuí a melhorar a qualidade de vida dos agricultores paraibanos”, afirmou Waltenilton.

Para o Chefe de Tecnologia da Embrapa de Brasília, Fernando Amaral o seminário foi importante no sentido de ajustar pontos e articulações entre o Governo do Estado e as seis unidades da Embrapa participantes (Embrapa Meio Norte do Piauí, a Embrapa do Semiárido de Pernambuco, a Embrapa, Embrapa de Caprinos e Ovinos de Sobral, Embrapa de Experimentação de São Paulo, a Embrapa Algodão de Campina e a Embrapa Milho e Sorgo de Minas Gerais), todas com experiências voltadas para o Semiárido.

O objetivo do seminário segundo Amaral, surgiu com intuito de buscar alternativas para se analisar as propriedades rurais como um todo, para que os animais tenham acesso a alimentos, os produtores às tecnologias de armazenamento de água sustentáveis, e os agricultores sementes resistentes à estiagem. “Então é um conjunto de soluções que estamos buscando em conjunto com a Secretaria para efetivamente melhorar as vidas das pessoas, alinhando o conhecimento cientifico com a vida dos agricultores que estão sofrendo e querem ver algo concreto”, disse Fernando. No final, foi realizada uma Rodada de Oportunidades entre os participantes.