João Pessoa
Feed de Notícias

Governo e Círculo do Coração atendem 40 mil crianças na Paraíba

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 - 12:37 - Fotos:  Walter Rafael/Secom-PB

Cerca de 40 mil crianças foram atendidas pela Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba, um projeto que funciona há dois anos numa parceria entre o Governo do Estado e a Organização Não Governamental Círculo do Coração, do Recife. Durante esse período, foram diagnosticadas quase mil crianças com doenças cardíacas, 220 foram submetidas a cirurgia e as demais encontram-se em tratamento clínico. Antes desse convênio, muitas dessas crianças tinham que se deslocar para outros Estados, porque a Paraíba ainda não tinha um serviço especializado.

A Rede de Cardiologia Pediátrica é financiada com recursos da Secretaria de Estado de Saúde e surgiu da necessidade de melhorar o atendimento em cardiologia pediátrica no Estado, que até recentemente passava por problemas de diagnóstico tardio, falta de serviços para realização das cirurgias no Estado, processos judiciais, dentre outros pontos. Neste contexto, os gastos com transporte aéreo, tratamentos em outros estados, eram muito caros, chegando à cobrança de um milhão de reais para o tratamento de uma única criança.

Em novembro do ano passado, durante o “2º Simpósio Internacional de TeleCardiologia Pediátrica”, que aconteceu no auditório da Faculdade Unipê, em João Pessoa, o governador Ricardo Coutinho anunciou a liberação de R$ 6 milhões para a continuidade do Projeto. Na oportunidade, o governador lembrou que logo que o projeto lhe foi apresentado ele aceitou imediatamente, pois tinha a certeza de que seria o primeiro passo para garantir uma boa qualificação e, ao mesmo tempo, construir uma política pública de saúde importante nesse setor. Durante o simpósio, além de debater temas científicos sobre a cardiologia pediátrica, foram apresentados aos gestores de saúde, profissionais da área, bem como para instituições de ensino e ainda ao Ministério Público, os resultados dessa parceria.

O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, lembrou que a Paraíba é pioneira no projeto do Círculo do Coração e destacou a importância e a potencialização desse serviço, que prioriza as crianças com problemas cardíacos. “Estamos melhorando e avançando nos serviços e capacitando os profissionais para oferecer assistência de qualidade à população, desde o atendimento ambulatorial até a alta complexidade. Esse é o compromisso que o Governo do Estado tem com o povo paraibano, mas para isso é necessário estruturar os serviços em rede e contar com o apoio de todos os técnicos de saúde”.

A secretária executiva da Saúde, Cláudia Veras, destacou os avanços na cardiologia pediátrica disponibilizada na Paraíba. “Esta parceria com o Círculo do Coração demonstrou que é possível superar a distância geográfica e a dificuldade de acesso, através da telemedicina e, especialmente, o quanto a população da Paraíba ganhou com esta decisão”, disse.

A presidente do Círculo do Coração, Sandra Mattos, também ressaltou os resultados da parceria. “O diagnóstico era tardio e a criança ainda tinha que sair do Estado. Foi quando fomos conversar com o governador Ricardo Coutinho, fechamos uma parceria e o resultado foi além das nossas expectativas. Este projeto tem um impacto enorme em saúde pública e digo sempre que paciência, persistência e boa vontade são as chaves do sucesso”, enfatizou.

Expansão – Com o objetivo de expandir ainda mais as ações da Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba, em julho do ano passado foi realizada a Caravana do Coração, que percorreu oito cidades paraibanas. Na ocasião, foi disponibilizada avaliação cardiológica clínica e por imagem de 512 crianças e gestantes. A ação resultou no mutirão de cirurgias cardíacas, no mês de outubro, no Complexo Pediátrico Arlinda Marques, com 30 procedimentos realizados em duas semanas e com investimentos na ordem de R$ 400 mil pelo Governo do Estado.

Para o secretário de Estado da Saúde, a realização desse mutirão de cirurgias cardíacas mostrou a preocupação que o Governo do Estado tem para com a saúde da população paraibana e, nesse caso específico, com as crianças cardiopatas que antes tinham que se deslocar para outros Estados a procura de um atendimento especializado.

O mutirão representou mais um avanço do Governo do Estado para levar saúde de qualidade e com eficiência à população paraibana e é isso que o governador Ricardo Coutinho vem fazendo em toda a Paraíba desde que assumiu o governo, com construção, ampliação, recuperação e compra de equipamentos para as unidade saúde que foram encontradas sucateadas e fechadas e, com isso, ampliando a qualidade do acesso à saúde para aqueles que mais precisam do serviço, utilizando equipamentos de ponta, oferecendo conhecimento científico na área e melhorando a infraestrutura dos hospitais”, destacou Waldson de Souza.

Na opinião de Sandra Mattos, esse Mutirão de Cirurgias Cardíacas representa mais um passo importante do Governo do Estado com relação ao atendimento às crianças cardiopatas da Paraíba. “Com esse mutirão, houve uma redução nos investimentos financeiros, porque não será preciso levar o paciente para outros Estados, levando-se em conta ainda a comodidade dos pacientes e familiares, já que o hospital dispõe de toda uma infraestrutura para a realização desses procedimentos”, disse a coordenadora do Círculo do Coração.

Mais informações sobre o projeto – A parceria entre o Governo do Estado e a Associação Círculo do Coração foi assinada em outubro de 2011. Na Paraíba, 12 maternidades e o Complexo de Pediatria Arlinda Marques fazem parte do projeto. A rede de maternidades estruturada para realizar o diagnóstico da cardiopatia tem três serviços de referência: Cândida Vargas, em João Pessoa, o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, e Peregrino de Carvalho, em Patos. Na Capital, estão interligadas à rede as maternidades Frei Damião, Arlinda Marques e Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho. Na região de Campina Grande, estão ligadas as maternidades das cidades de Esperança, Monteiro e Picuí. E na área de Patos, estão interligadas as maternidades dos municípios de Itaporanga, Sousa e Cajazeiras.

Mais serviços – A previsão para 2014 é de que novos serviços passem a integrar a Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba. As 21 instituições que passarão a fazer parte do Círculo do Coração este ano são as seguintes:

João Pessoa – Complexo Hospitalar Arlinda Marques, Hospitais Edson Ramalho e Universitário Lauro Wanderley e as Maternidades Frei Damião e Cândida Vargas

Campina Grande – Instituto de Saúde Elpídio de Almeida, Hospital Universitário Alcides Carneiro, Clipsi, Hospital Geral, Hospital Escola da FAP

Patos – Maternidade Peregrino Filho

Sousa – Hospital Distrital Deputado Manoel Gonçalves de Abrantes

Cajazeiras – Hospital Regional de Cajazeiras

Guarabira – Complexo de Saúde do Município de Guarabira

Monteiro – Hospital Regional Santa Filomena

Esperança - Hospital Municipal de Esperança Doutor Manuel Cabral de Andrade

Itaporanga – Hospital Distrital de Itaporanga

Picuí – Maternidade Nossa Senhora de Fátima

Santa Rita – Hospital e Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho

Catolé do Rocha – Hospital Municipal Dr. Américo Maia de Vasconcelos

Princesa Isabel – Hospital Regional de Princesa Isabel

Pombal - Hospital Distrital Senador Ruy Carneiro

Os médicos que participam da Rede de Cardiologia da Paraíba realizam uma triagem por meio do exame de oximetria em todos os recém-nascidos em até 24 horas após o nascimento. Trata-se de um exame que mede a saturação de oxigênio no sangue. Nos casos em que é detectada alguma anormalidade, os bebês são encaminhados para realizar exames mais aprofundados, como o ecofuncional.

Tecnologia – Como forma de proporcionar uma melhor integração entre os médicos e as Centrais instaladas no Hospital Arlinda Marques e na Associação Círculo do Coração, agilizando o diagnóstico e possibilitando a discussão de casos através de teleconferências, o Governo do Estado fez a entrega de Ipads para 12 maternidades da Paraíba. Os equipamentos estão agilizando o diagnóstico e o atendimento aos bebês que nascerem com doença cardíaca.

Sobre a ONG – O Círculo do Coração de Pernambuco é uma entidade civil sem fins lucrativos, iniciada em julho de 1994 pelos integrantes da Unidade de Cardiologia e Medicina Fetal (UCMF) do Real Hospital Português (RHP). Seu principal objetivo é viabilizar o tratamento de crianças carentes, portadoras de doenças cardíacas.

Para atingir seu objetivo, o Círculo do Coração desenvolve três linhas de ação médico-social e educativa:

- Atendimento Médico com diagnóstico e tratamento das doenças cardíacas em fetos e crianças carentes;

- Programa de Educação para a Saúde com campanhas de cardiologia preventiva para a população em geral;

- Programa de Formação Continuada para especialização de profissionais de saúde.

O projeto Círculo do Coração presta assistência a crianças carentes com problemas cardíacos congênitos, através de serviços especializados. O trabalho é desenvolvido com o apoio da sociedade, em parceria com profissionais da área, pacientes, familiares, hospitais e voluntários.