Fale Conosco

2 de dezembro de 2011

Governo do Estado revela estimativa da dengue para 2012



Em 2012, segundo estimativa do Ministério da Saúde, 2% dos paraibanos deverão contrair dengue. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (2), no auditório da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) da Secretaria de Estado da Saúde (SES),em João Pessoa, durante a reunião da SES com os representantes dos órgãos que vão compor o Comitê Estadual de Combate à Dengue.

A gerente de Vigilância em Saúde (Gevs), Júlia Vaz, informou que ficou concordado com os representantes das instituições integrantes do comitê que será feito um monitoramento das notificações em cada município durante a última semana de dezembro e a primeira semana de janeiro, período em que se registra um aumento do número de casos. “De acordo com o comportamento dos casos em cada município, executaremos as ações direcionadas para cada um deles, inicialmente pelos que apresentarem elevação no número de casos”, explicou a gerente da Gevs.

Júlia Vaz chamou a atenção para as particularidades de cada município quando forem executadas as ações. Segundo ela, é necessário o trabalho constante de atualização dos agentes sanitários e de saúde para que estejam atentos aos focos de proliferação do mosquito aedes aegypti. “Precisamos ter a preocupação de conscientizar as pessoas sobre a necessidade de eliminar os focos. Quanto mais pessoas ajudando, mais chances teremos de evitar os casos de contaminação”, enfatizou.

O serviço foi oficializado pela Portaria 808 de 18 de novembro de 2011, assinada pelo secretário de Estado da Saúde, Waldson de Souza, e publicada no Diário Oficial em 25 de novembro. A finalidade é ampliar as ações voltadas para o combate à doença, levando em consideração, entre outras coisas, a articulação intersetorial/interinstitucional que, segundo o secretário da Saúde, é de fundamental importância para o controle da doença.

De acordo com a portaria, compete ao comitê, entre outras coisas, propor ações de educação em saúde e mobilização social para o combate à doença, acompanhar e avaliar a implementação das ações previstas para o combate à patologia no Plano de Contingência estadual, submeter à apreciação e aprovação do secretário de Estado da Saúde as deliberações oriundas das reuniões do Comitê Estadual e encaminhar relatórios, para conhecimento, à CIB.