João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado reúne gestores e técnicos em oficina sobre enfrentamento ao trabalho infantil

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 - 12:07 - Fotos:  Luciana Bessa

Cerca de 50 técnicos e gestores dos municípios paraibanos que têm o maior número de trabalho infantil participam nesta quinta (3) e sexta-feira (4) da II Oficina Técnica sobre Estratégias de Enfrentamento ao Trabalho Infantil na Paraíba.

O evento, que é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), acontece no Espaço Cultural, em João Pessoa com o objetivo de propor ações práticas e estratégicas para o enfrentamento ao trabalho infantil.

Enfrentamento – A abertura da Oficina foi realizada pela gerente de Proteção Social Especial da Sedh, Gabrielle Andrade, e pela coordenadora das Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Cristina França. Além dos técnicos e gestores dos municípios, também participam da Oficina a coordenadora estadual do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente, Maria Senharinha Ramalho, e representantes da Rede de Proteção a Criança e Adolescente.

“O Governo do Estado tem realizado ações de enfrentamento ao trabalho infantil como o Disque Estadual 123, em que as denúncias de todo tipo de direito violado são feitas de forma sigilosa e gratuita. Também realizamos campanhas de conscientização, além da qualificação permanente dos técnicos que trabalham, entre outras”, destacou Gabrielle Andrade.

Municípios – O evento é destinado a gestores e técnicos dos 18 municípios paraibanos que são cofinanciados pelo Ministério do Desenvolvimento Humano (MDS), além de oito que não recebem a verba, mas apresentam um alto índice de trabalho infantil.

“Ao final da Oficina, teremos incentivado os municípios a melhorarem o nível de ações, assim como a construções de Planos municipais, bem como uma avaliação da operacionalização do Programa, que completa um ano de Redesenho das Ações Estratégicas do Peti”, acrescentou Cristina França.