João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado recupera acessos a cidades isoladas pelas chuvas

quarta-feira, 20 de julho de 2011 - 18:39 - Fotos:  Antonio David/Secom-PB

Trabalho começou na ponte que liga BR-230/ Itabaiana. Foto: Antonio David/Secom-PB

O Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), já iniciou a recuperação de rodovias e pontes destruídas pelas últimas chuvas. O trabalho começou na ponte que liga a BR-230 à cidade de Itabaiana, que está cerca de 70% destruída.

Desde a tarde de terça-feira (19) uma construtora contratada pelo DER está construindo uma passagem de emergência ao lado da ponte destruída. Segundo o encarregado da obra, Renato Cunha Lima, até sexta-feira (22) o acesso estará liberado e vai facilitar a passagem de veículos. Três retroescavadeiras estão no local. Moradores de Itabaiana e cidades vizinhas que precisam se dirigir a João Pessoa têm que se dirigir por Pedras de Fogo até a BR-230, próximo a GIASA.

Em outra ponte destruída pela chuva, de acesso à cidade de Ingá, o DER está realizando estudos para decidir se recupera a obra ou destrói para construir uma nova ponte. Uma força tarefa do DER, comandada pelo superintendente Carlos Pereira de Carvalho e o diretor de Manutenção, Antônio Fleming, está fazendo um levantamento da situação das rodovias, pontes e outros acessos a cidades mais atingidas pelas chuvas. O objetivo é viabilizar o tráfego de veículos.

O acesso à cidade de Areia, no Brejo paraibano, está sendo feito através da serra em meia pista devido o deslizamento em pelo menos 12 trechos.

Análise da água – A participação de órgãos do Governo Federal no atendimento às vítimas também já começou. Equipes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) estão verificando nas cidades mais afetadas pelas chuvas a qualidade da água que está sendo consumida pela população após o período chuvoso, principalmente das famílias que estão em abrigos improvisados.

O trabalho da Funasa é desenvolvido em parceria com a Defesa Civil estadual, através de visitas às áreas de risco, abrigos e também na zona rural, onde está sendo feita a coleta de água em poços artesianos. A análise da água está sendo realizada por meio de um laboratório móvel do Serviço de Saúde Ambiental da Funasa.