Fale Conosco

16 de agosto de 2017

Governo do Estado realiza Treinamento para Vigilância da Cólera



O Governo da Paraíba está intensificando as ações de vigilância ambiental quanto à identificação de Víbrio Cholerae em amostras ambientais, tendo em vista o alerta de nº02/2017, de 17 de julho, feito pelo estado de Pernambuco. Uma dessas atividades é a realização do Treinamento para Vigilância da Cólera, nesta sexta-feira (18), das 8h às 13h, no auditório do Hemocentro da Paraíba, e tem por objetivo atualizar os profissionais na capacitação da vigilância da cólera, principalmente nas áreas de divisas dos estados. O treinamento é voltado para aos Agentes de Vigilância Ambiental da Paraíba.

Segundo o gerente de Vigilância Ambiental da SES/PB, Geraldo Menezes, o monitoramento ambiental rotineiro do Víbrio Choleraedeve ocorrer em pontos estratégicos, além de estabelecer vigilância ativa da circulação do agente causador da doença. “É importante também manter toda a Rede Laboratorial e de Vigilância em alerta e preparada para uma possível emergência em saúde pública”, disse.

Geraldo explicou também que o estado participa da formulação da política de formação de recursos humanos dos municípios com o assessoramento na capacitação do pessoal contratado ou concursado, coordenação e supervisão de ações. “Nosso objetivo com isso é intensificar e fortalecer o monitoramento ambiental do Víbrio Cholerae, ampliando o número de pontos e de coletas de amostras por meio de mecha e/ou coleta direto em ambiente para pesquisa”, completou.

O gerente de Vigilância Ambiental da SES/PB lembrou que a Paraíba não apresenta casos nem a presença do vibrião colérico. “Por ser um estado que faz divisa com Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, apresentar grande fluxo de turistas, bem como possuir área portuária, a Paraíba tem o dever de se fazer vigilante ao agravo da cólera, doença que leva a óbito em poucas horas. Precisamos nos manter vigilantes, já que o estado de Pernambuco emitiu uma nota de alerta”, concluiu.

Cólera – A cólera é uma doença infecciosa intestinal aguda, com manifestações clínicas variadas, que pode ser leve ou até ocorrer sem sintomas, mas em cerca de 5% dos infectados pode se apresentar de forma grave (com diarreia aquosa e profusa), levando a graves complicações e ao óbito. A doença é transmitida principalmente pela contaminação fecal da água, de alimentos e outros produtos que podem ser levados à boca.

A cólera é causada pelo Víbrio Choleraetoxigênico dos sorogrupos O1 ou O139. O Víbrio Choleraefaz parte da microbiota marinha e fluvial, e pode se apresentar de forma livre ou associado a crustáceos, moluscos, peixes, algas, aves aquáticas, entre outros.