João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado realiza teste rápido do HIV em presídio de JP

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 - 17:09 - Fotos: 

Os apenados da Penitenciária Modelo PB-I, na Praia de Jacarapé, em João Pessoa, tiveram a oportunidade de fazer o teste rápido da Aids, nesta sexta-feira (11). Trinta profissionais que participaram da I Capacitação para Diagnóstico da Infecção do vírus HIV no Sistema Penitenciário do Estado, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizaram a aula prática do treinamento no presídio de segurança máxima, que abriga cerca de 300 detentos. A ampliação do serviço de diagnóstico de HIV nos presídios está sendo executada em parceria com a Secretaria de Cidadania e Administração Penitenciária (Secap).

Leonildo Barbosa da Silva, 44 anos, que cumpre pena de 16 anos por homicídio foi um dos primeiros a fazer o teste, que deu negativo.  Ele disse que a iniciativa só traz benefício para os apenados, que além de se prevenirem ficam sabendo um pouco mais sobre a Aids. “Não custa nada, é bom para nós e aconselho meus amigos a fazerem o mesmo”, disse o detento.
 
Liberdade – A gerente executiva de Saúde da Secap, Ivana Barros, disse que os testes realizados nesta sexta-feira, apesar serem apenas a parte prática da capacitação, que começou na quarta-feira, terão continuidade a partir da próxima semana, de forma permanente. “A expectativa é atender cerca de 50 apenados do PB-I e, a partir da próxima segunda-feira, a realização do exame será retomada de maneira efetiva. O teste não é obrigatório. Primeiro a gente conversa com o preso e fala sobre a importância e a necessidade de se fazer a testagem e, depois, ele decide se quer ou não fazer”, afirmou.

Ivana Barros disse que após o teste e, independente do resultado, é realizado um novo aconselhamento. Este mês, o exame será feito no dia 17 no Presídio Padrão de Santa Rita e, no dia 22, no Presídio Feminino de Campina Grande. Nesses dois locais, existem cerca 400 apenados. Para o próximo ano, será elaborado um cronograma para atender a todos os 8,5 mil detentos das 63 unidades prisionais do Estado, o que deverá acontecer, segundo Ivana Barros, até o final de fevereiro.

O enfermeiro e policial militar Daniel Lima, que faz parte da equipe de saúde do PB-I e participou da capacitação, destacou a importância da ação. “Sabemos que dentro dos presídios os presos praticam atividades de risco para a Aids, como sexo sem camisinha, uso de drogas injetáveis e tatuagens. É claro que a prevenção é o melhor caminho, mas é importante saber e tem o vírus para poder iniciar o tratamento em tempo”, afirmou o soldado.  O diretor do presídio PB-I, João Carlos Alves Albuquerque elogiou a iniciativa das secretarias da Saúde e da Cidadania.

 
Assessoria de Imprensa da SES-PB