João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado realiza qualificação em teste rápido do Zika Vírus         

quinta-feira, 4 de maio de 2017 - 16:49 - Fotos:  Ricardo Puppe/Secom Pb

O Governo do Estado, por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, realizou, na manhã desta quinta-feira (4), no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba (Cefor-PB), uma qualificação em Teste Rápido do Zika Vírus, direcionado aos profissionais de saúde da Assistência Hospitalar da 1ª e 2ª Macrorregião de Saúde. O evento tem como objetivo orientar os profissionais das maternidades para a realização dos testes rápidos para zika, conforme orientações do Ministério da Saúde. Participaram da qualificação aproximadamente 50 profissionais, entre técnicos de laboratórios, coordenadores de epidemiologia, coordenadores de farmácia e coordenadores de enfermagem ou multiprofissional. 

Segundo a gerente operacional de Vigilância Epidemiológica da SES-PB, Izabel Sarmento, o teste é destinado às gestantes que apresentam suspeita de zika. “É aquela gestante que tiver sinal de exantema, que são as manchas vermelhas no corpo, acompanhado ou não de outro sintoma, a exemplo de febre, dor no corpo, artralgia (dores nas articulações), que são sintomas sugestivos de zika ou de qualquer outra arbovirose, como dengue e chikungunya” explicou. Na ocasião os profissionais foram orientados sobre como realizar o teste, o armazenamento no serviço, orientação na realização do teste, entre outros. A gestante pode fazer o exame em qualquer momento da gestação, desde que ela apresente sinais de arboviroses.
“É importantíssimo deixar bem claro para essa gestante que o teste rápido é um exame de triagem. Não necessariamente ele diz se a gestante foi ou não acometida pelo zika vírus, o teste é uma sinalização. Caso o teste rápido dê positivo, será feita uma coleta de sangue ou soro da gestante, e esse material é encaminhado para o Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) para fazer a confirmação.

O teste é importante porque é uma sinalização e um monitoramento da gestante. Uma vez confirmado o zika vírus, essa gestante pode continuar sendo assistida no pré- natal de baixo risco , porém ela será uma gestante monitorada. Não há necessidade de encaminhar para referência de alto risco, ela será acompanhada na Atenção Básica, porém com o monitoramento bem maior do que uma gestante de alto risco que não tenha sido acometida por zika”, ressaltou Izabel. 
A diretora técnica do Lacen-PB, Lúcia Cristina, parabenizou o Governo do Estado pela iniciativa. “É muito importante essa participação que estamos vendo aqui, com os profissionais dos hospitais presentes. Essa ação representa a descentralização do diagnóstico da zika, um avanço para a saúde dos paraibanos. Parabenizo o Governo do Estado por essa ação, que é uma iniciativa do Ministério da Saúde e que nós abraçamos e vamos fazer funcionar aqui na Paraíba”, disse Lúcia.