Fale Conosco

16 de outubro de 2017

Governo do Estado realiza qualificação em teste rápido do Zika Vírus em Patos



O Governo do Estado, por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, realiza nesta terça-feira (17), no auditório da 6ª Gerência de Saúde, município de Patos, a Qualificação do Teste Rápido para o Zika Vírus.

O curso acontece das 8h30 ao meio-dia e tem como objetivo orientar os profissionais da saúde da assistência hospitalar e UPAs das 3ª e 4ª Macrorregionais de Saúde para a realização dos testes rápidos para zika, conforme orientações do Ministério da Saúde.

Estão sendo ofertadas no total 25 vagas, sendo duas (02) vagas para técnicos de laboratório, uma (01) para coordenador de epidemiologia, uma (01) para coordenador de farmácia e uma (01) para coordenador de enfermagem e/ou multiprofissional dos seguintes serviços: UPA Monteiro (5ª Região); Hospital Infantil de Patos; Hospital Regional de Patos; Maternidade Peregrino Filho e UPA Patos (6ª Região); UPA de Piancó (7ª Região); UPA de Cajazeiras (9ª Região) e UPA de Princesa Isabel (11ª Região).

Segundo a gerente operacional de Vigilância Epidemiológica da SES-PB, Izabel Sarmento, o teste é destinado às gestantes que apresentam suspeita de zika. “É aquela gestante que tiver sinal de exantema, que são as manchas vermelhas no corpo, acompanhado ou não de outro sintoma, a exemplo de febre, dor no corpo, artralgia (dores nas articulações), que são sintomas sugestivos de zika ou de qualquer outra arbovirose, como dengue e chikungunya”, explicou. Na ocasião os profissionais serão orientados sobre como realizar o teste, o armazenamento no serviço, orientação na realização do teste, entre outros. A gestante pode fazer o exame em qualquer momento da gestação, desde que ela apresente sinais de arboviroses.

“É importantíssimo deixar claro para essa gestante que o teste rápido é um exame de triagem, não necessariamente ele diz se a gestante foi ou não acometida pelo zika vírus. O teste é uma sinalização. Caso o teste rápido dê positivo, será feita uma coleta de sangue ou soro da gestante, e esse material é encaminhado para o Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) para fazer a confirmação. O teste é importante porque é uma sinalização e um monitoramento da gestante. Uma vez confirmado o zika vírus, essa gestante pode continuar sendo assistida no pré- natal de baixo risco, porém ela será uma gestante monitorada. Não há necessidade de encaminhar para referência de alto risco, ela será acompanhada na Atenção Básica, porém com o monitoramento bem maior do que uma gestante de alto risco que não tenha sido acometida por zika”, ressaltou Izabel.