Fale Conosco

9 de dezembro de 2015

Governo do Estado realiza Oficina Pró Residência Médica



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza nesta quinta (10) e sexta-feira (11), a ‘Oficina Pró Residência: construindo os próximos passos’. O evento, que será realizado das 8h às 17h30, na Escola Técnica Estadual de João Pessoa, em Mangabeira, tem como objetivo promover um debate sobre a construção da residência descentralizada na Paraíba. Participam da oficina as instituições de ensino do curso de Medicina, representantes dos municípios desses cursos, gerentes Regionais de Saúde, além de representante da SES, comissão, supervisores e tutores do Programa Mais Médicos.

Durante os dois dias de evento, serão debatidos temas como as perspectivas para a Residência Médica no Brasil, Residência de medicina de Família na Paraíba, ‘Construindo a Residência de Medicina de Família – o que preciso?’, entre outros. Além disso, haverá a apresentação da experiência do município do Rio de Janeiro na implantação da Residência de Medicina de Família e apresentação dos Contratos Organizativos de Ação Pública Ensino-Saúde (Coapes) – o que é, perspectivas e desafios.

Segundo a representante da coordenação da Comissão do Programa Mais Médicos na Paraíba, Rosiani Videres, a oficina tem como foco a Pró Residência, construindo os próximos passos com o objetivo geral de promover um debate sobre a Residência Médica descentralizada na Paraíba. “A oficina visa promover um debate entre as residências já existentes para identificarmos suas fragilidades e potencialidades, além de construir uma agenda de reuniões descentralizadas nas regiões de saúde, para identificar novos potenciais campos para residência. Além disso, vamos debater princípios importantes que devem nortear a construção da residência no Estado, buscando garantir a qualidade na formação para além da questão do provimento”, explicou Rosiani.

A gerente executiva de Atenção à Saúde da SES, Patrícia Assunção, ressaltou a importância dos programas de provimento. “Os Programas Mais Médicos e Provab estão associados não só a questão de fazer a cobertura de médicos nas equipes de Saúde da Família, mas, sobretudo, na questão da formação de médicos. Por isso a importância da articulação dos programas de provimento com a questão da residência, pois os mesmos são transitórios. O intuito é fortalecer a formação dos médicos aqui no estado, para que tenhamos um número de médicos que atenda a demanda das equipes de Saúde da Família, concluiu Patrícia.