João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado realiza formação na metodologia Liga pela Paz em mais cinco regionais de educação

quinta-feira, 2 de junho de 2016 - 12:45 - Fotos:  Secom-PB

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), realiza nesta quinta-feira (2) mais uma etapa da formação inicial para educadores, na metodologia Liga pela Paz. Desta vez, são atendidos os profissionais das regionais de Itaporanga, Princesa Isabel e Monteiro. Nos dias 31 de maio e 1º de junho a capacitação foi realizada nas GREs de Pombal e Sousa. O calendário de formação segue até o dia 9 de junho, formando 1.732 educadores do Estado, das 14 Gerências Regionais de Educação (GREs).

Em Itaporanga (7ª GRE), a formação foi na Escola Adalgisa Teódulo da Fonseca, atendendo a 80 profissionais. Em Princesa Isabel (11ª GRE), foram 40 educadores atendidos, na própria sede da Gerência. Já em Monteiro (5ª GRE), a formação atendeu a 22 professores e coordenadores, também na sede da Gerência. Com a iniciativa, os educadores recebem instrução para depois repassar aos alunos. Cerca de 100 mil estudantes do 3º ao 7º ano do ensino fundamental devem ser beneficiados, posteriormente, nas escolas públicas da rede estadual.

Quem participa da formação inicial da Liga pela Paz destaca a importância da iniciativa para melhoria da rotina escolar. A gerente da 13ª GRE, em Pombal, Ione Severo, destacou o estímulo às emoções, proporcionado pela metodologia, tornando as relações interpessoais entre alunos, professores e famílias com mais integração e respeito. “A Liga Pela Paz possibilita o desenvolvimento do diálogo, a arte do aprender pelas emoções”, disse.

A violência, consequência de vários fatores, sejam de ordem financeira, social ou emocional, há um bom tempo tem sido causa de medo e insegurança para a comunidade escolar.

A gestora e educadora Wênia Vertich, da Escola Dr. Trajano Pires, de Condado, relembra um fato ocorrido na escola envolvendo dois alunos adolescentes, um ameaçando o outro. “Trabalhando com a Liga Pela Paz isso muda, fortalecemos nosso trabalho, melhoramos a convivência e garantimos o respeito e a harmonia de toda a comunidade escolar”, opinou.

A consultora pedagógica de Inteligência Relacional, Rosângela Ribeiro, explica que a participação dos educadores nesse processo de formação de educação emocional tem sido bastante motivada. “A gente percebe que eles trazem para a vida deles essa educação emocional. É importante viverem isso para poder passar para seus alunos”, explica a consultora.

Rivânia da Silva, educadora da Escola Tomaz Pires, de Sousa, também tem esse pensamento. “Considero essencial o educador aprender a lidar, primeiramente, com suas emoções para depois compreender as habilidades emocionais de seus alunos. Nessa formação de educação emocional e social, o material, bem completo e aprofundado, facilitará a melhoria das relações em sala de aula”, opina Rivânia.

Liga pela Paz – A metodologia começou a ser aplicada em 2014, na Paraíba, com a proposta de implantar uma cultura de paz e não violência nas escolas, bem como contribuir para melhoria da aprendizagem e da convivência dos alunos. A iniciativa já conseguiu reduzir em 34% os comportamentos problemáticos na sala de aula, como: agressividade destrutiva, hiperatividade e tristeza/depressão.

Este ano, além dos alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental I, a metodologia se estende aos estudantes de 6º e 7º anos do ensino fundamental II, com conteúdo teórico e atividades psicopedagógicas, que será ministrada por professores de Artes.