Fale Conosco

30 de maio de 2017

Governo do Estado realiza capacitação em teste rápido do Zika Vírus em Patos



O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, realizou nesta terça-feira (30), no auditório da 6ª Gerência Regional de Saúde, em Patos, uma capacitação em teste rápido para o Zika vírus. Participaram do treinamento, técnicos de laboratório, coordenadores da enfermagem e farmacêuticos da rede hospitalar que atuam em maternidades, da 3ª e 4ª macrorregiões.

A ideia da implantação do teste rápido nas maternidades, segundo Ana Estela, chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis, da SES, é atender às pessoas, prioritariamente mulheres gestantes e crianças, acometidas pelo Zika vírus.

Ela avalia positivamente a redução de notificações de casos suspeitos da doença este ano, em relação a 2016. Até a 18ª semana do ano passado foram feitas 3.738 notificações, enquanto que em relação ao mesmo período de 2017 foram  69.

“Tanto a Zika, quanto a dengue e Chikungunya apresentaram redução no número de notificações. De certa forma, já era algo esperado por 2016 ter sido um ano bem epidêmico, onde muitas pessoas foram atingidas. Além disso tivemos as ações que o Estado realizou, em relação aos vetores e na preparação dos profissionais de saúde. Isso também ajuda na diminuição dos casos”, comentou Estela.

Após o término dessa capacitação, a exemplo do que já ocorreu na 1ª e 2ª macrorregiões, o Estado agora passa a trabalhar o plano de contingência, já elaborado, e aguarda que os municípios também o façam e remetam para a Secretaria de Estado da Saúde, os quais receberão orientação necessária. O plano de contingência prevê a prevenção, controle ao mosquito Aedes aegypti, ações de vigilância epidemiológica e assistência.

As unidades básicas de saúde têm importância na identificação dos casos e realização das notificações, bem como no monitoramento, assistência ao paciente e direcionamento das ações devidas. “As fichas de notificação são o termômetro que demonstra realmente o que está acontecendo no Estado. Sem elas, fica difícil aquele olhar epidemiológico e as ações contra os vetores. Elas pontuam onde isso está acontecendo”, explica a chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis.

Apesar de se tratar um teste rápido, o exame necessita de apoio laboratorial. Por isso o Governo do Estado priorizou oferecê-lo nas maternidades, pela necessidade de materiais mais específicos, em que nem todos os municípios possuem. Todas as maternidades da Paraíba já receberam os kits para o teste rápido do Zika vírus.