João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado realiza 1º Encontro de Cidades Digitais

domingo, 22 de julho de 2012 - 10:14 - Fotos: 

O I Encontro de Cidades Digitais, realizado pelo Governo do Estado, reuniu representantes de nove municípios no auditório da Fundação Parque Tecnológico de Campina Grande. Os municípios foram selecionados para a fase piloto do projeto Cidades Digitais do Ministério das Comunicações a partir de uma ação coordenada pela Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia.

O evento foi aberto pela secretária executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Francilene Garcia. “O projeto vai fortalecer a implantação da fibra ótica na área urbana e levar internet banda larga e acesso gratuito para os cidadãos, o que é importante, sobretudo, para inclusão de jovens no mercado de trabalho”, ressaltou a secretária.

Segundo ela, haverá um impacto positivo nos serviços do governo eletrônico. “Cada prefeitura vai receber um conjunto de soluções para implantar nas áreas fiscal, tributária, educação e saúde”, afirmou Francilene, acrescentando que o Governo do Estado vai celebrar convênios de capacitação com as prefeituras para capacitar técnicos locais que atuarão no projeto.

Participaram do encontro representantes das prefeituras de Lagoa Seca, Cabaceiras, Cachoeira dos Índios, Esperança, Itaporanga, Nova Floresta, Pocinhos, Queimadas e São João do Rio do Peixe.

Cidades Digitais – O projeto-piloto do Ministério das Comunicações possibilita a modernização da gestão das cidades com a implantação de infraestrutura de conexão de rede entre os órgãos públicos, de aplicativos de gestão pública, capacitação de servidores e disponibilização de espaços de acesso público e gratuito à internet para a população. O projeto conta ainda com a parceria do Ministério do Planejamento, da Telebrás, do Inmetro e do BNDES.

A rede das Cidades Digitais é composta por um anel de fibra óptica que interliga os órgãos públicos locais. Empresas integradoras, contratadas por meio de pregão eletrônico, serão as responsáveis pelo fornecimento de equipamentos, serviços de instalação, suporte técnico e capacitação da administração municipal.

As empresas operarão a rede por seis meses e, por três anos, darão garantia de funcionamento da infraestrutura implantada. A avaliação, aceitação e certificação da rede serão realizadas pelo Inmetro. A infraestrutura básica e os aplicativos poderão ser expandidos, posteriormente, com financiamento do BNDES.