Fale Conosco

1 de julho de 2014

Governo do Estado reabre Cine-teatro São José em Campina Grande



O Cine São José, em Campina Grande, será reaberto pelo Governo do Estado nesta terça-feira (1º). Inaugurado em 1945, o cinema histórico da cidade foi fechado em 1983 e ficou desativado como ambiente de cultura durante 30 anos. A reabertura do espaço, que agora passa a ser chamado de Cine-teatro São José, começa às 17h, com uma programação que conta com a apresentação da Quadrilha Arraial em Paris, dos violeiros Firmino Pereira e Erasmo Miro, e ainda com intervenções do grupo circense Los Iranzi. A partir de agora, o São José passa a ser gerido pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), que ficará responsável pela sua conservação e ocupação.

Mais de R$ 3 milhões foram investidos na reforma de recuperação do prédio, que começou no ano passado, e que torna o equipamento um espaço multiuso para os segmentos culturais. Em estilo art déco, a arquitetura do Cine-teatro, um patrimônio cultural do Estado, foi preservada pela obra, que foi projetada e teve também a execução acompanhada por profissionais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico da Paraíba (Iphaep).

Reforma – A obra contemplou a reforma dos camarins, troca do piso e forro, colocação de carpete, instalação de 148 poltronas e cinco novas baterias de banheiro. Na área externa, foi criada uma sala de dança, uma cafeteria e um espaço multiuso, que pode servir a variados tipos de espetáculos e intervenções artísticas.

A acessibilidade é um dos pontos de destaque da obra, já que todo o projeto foi adaptado de acordo com as especificações exigidas. O Cine-teatro São José também recebeu tratamento acústico, reforma da rede elétrica e hidráulica, bem como uma nova iluminação e pintura. Para resgatar o equipamento, o Governo do Estado investiu R$ 3.700.000,00.

Cine-teatro São José – O São José viveu seu apogeu num tempo em que os cinemas, através de seus atores e atrizes, ditavam moda e costumes sociais, já que os filmes eram importantes elos de comunicação com o mundo. Fundado em 1945, o Cine São José pertencia a uma tradicional família proprietária de cinemas.

Na década de 1980, esse formato de cinema entra em decadência. Em 1983, o Cine São José faz a sua última exibição e os projetores são apagados definitivamente. Sete anos depois, em 1990, os proprietários decidem se desfazer do cinema vendendo a uma igreja. A população não aceita a atitude e realiza manifestações, até que o equipamento passa ao domínio do Governo do Estado. Antes da atual reforma, alguns reparos foram feitos, o que manteve o prédio erguido. Em 2010, alunos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) ocuparam o espaço e até promoveram exibições de filmes paraibanos na fachada art déco.

O professor de Arte e Mídia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Elton Paulino, responsável por um estudo sobre os cinemas de Campina Grande, comemorou a entrega da obra à cidade. “É interessante voltarmos a ter um cinema acessível, já que os comercias da cidade são mais caros, e faz com que as pessoas tenham receio de ir. Agora, as pessoas vão poder ter mais contato com essa arte, e em um cinema de grande importância e valor para Campina Grande, um cinema que fazia parte do cotidiano da cidade”.

Para o professor, a reabertura do São José representa um mergulho na história da cultura e sociedade campinense. “Mesmo com o tempo e as crises que o cinema teve, as salas mais populares de cinema foram acabando, outra em Campina Grande chegou a virar shopping. O Cine São José resistiu ao tempo e trazê-lo de volta é viver um pouco da efervescência cultural que Campina viveu”, destacou o professor, que confirmou presença na reabertura histórica do Cine-teatro São José.