João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado promove leilão de veículos com arremate de 92 lotes

sábado, 15 de junho de 2013 - 14:05 - Fotos:  Walter Rafael/Secom-PB

Comerciantes, empresários e investidores paraibanos participaram de um leilão de veículos, na manhã deste sábado (15), no Pátio da Diretoria de Apoio Logístico da Polícia Militar, no bairro do Jardim Veneza, em João Pessoa. A iniciativa foi promovida pelo Governo da Paraíba, através da Secretaria da Administração, com o intermédio do leiloeiro oficial do Estado, Armando Guzman Torres.

Os bens leiloados pertenciam à frota da administração direta do Estado já em desuso e foram disponibilizados para consulta dos interessados desde o início da semana. De acordo com os organizadores do leilão, dos 98 lotes apresentados entre as categorias carro, moto e sucata, apenas seis não foram arrematados. O valor total estimado foi avaliado em R$ 206.500,00, com lance inicial unitário variando entre R$ 100,00 e R$ 10.000,00.

O principal objetivo dessa iniciativa é o descarte de bens inservíveis para o Estado e a liberação de áreas e pátios que estão sendo ocupados indevidamente por veículos e até sucatas. Além desses fatores, o dinheiro arrecadado também irá voltar para o erário público e poderá ser reaproveitado em outros segmentos, para benefício da sociedade”, destacou Cláudio Paiva, coordenador do leilão.

Os bens arrematados só serão liberados após a quitação completa, acrescidos de 5% de comissão do leiloeiro, 5% de Taxa Administrativa  e 3,4% referente ao ICMS dos veículos. A retirada dos lotes poderá ser feita a partir do próximo dia 24 até 19 de julho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 14h às 17h.

No fim deste prazo, será cobrada uma taxa de permanência de 5% ao dia, baseado no valor da arrematação até o limite de 20 dias. Caso os valores envolvidos no arrematante não sejam providenciados, os pagamentos efetuados pela sua arrematação, comissão do leiloeiro e ICMS não serão devolvidos, e os bens serão considerados abandonados pelos arrematantes.

O comerciante Marioval Ferreira foi um dos primeiros compradores a fechar negócio e, apesar da disputa demorada pelo veículo adquirido, ficou satisfeito com a negociação. “Participo de leilões como esse desde 2001 e sempre procuro aproveitar as boas oportunidades. É sempre uma ação que beneficia o Estado e nós podemos adquirir um produto abaixo do preço de mercado”, concluiu.

Os lotes referentes às sucatas e com indicações de “veículo não recuperável” não poderão ser registrados ou licenciados e estão proibidos de circular em via pública. A mesma determinação será aplicada nos motores sem identificação de numeração, que não poderão ser comercializados e ficam destinados exclusivamente para desmonte e reaproveitamento comercial de suas peças e partes metálicas.