João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado promove curso para artesãs da cidade de Boa Vista

segunda-feira, 16 de novembro de 2009 - 17:51 - Fotos: 

O Governo do Estado, através do Programa de Artesanato Paraibano e com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas na Paraíba (Sebrae-PB), está promovendo uma oficina ministrada pelo designer carioca Renato Imbroisi para capacitação e melhoria da qualidade dos produtos artesanais na Cooperativa Artesanal As Cabritas de Boa Vista, cidade localizada no agreste paraibano, a 202 quilômetros de João Pessoa. Trata-se de um grupo de produção que transformou em artesanato de exportação a chita, até então considerado um tecido de terceira qualidade.

O designer Renato Imbroisi já realizou inúmeras capacitações com as rendeiras do Cariri paraibano, inclusive é dele em parceria com as artesãs, o trabalho de resgate da memória de ofício da renda renascença da Paraíba. Agora, com as artesãs de Boa Vista, ele fará um trabalho diferenciado do que elas já produzem e que até então utiliza apenas três técnicas: o macramê, o tear de prego e a costura.

Renato as ensinará a trabalharem com inovações têxteis, utilizando o bordado, novas texturas, tingimento das chitas com variações de cores e criando novas linhas de modelagens para as bolsas, carteiras, tapetes, almofadas e jogos americanos que sempre fazem sucesso nas feiras e eventos onde o grupo participa através do Programa de Artesanato Paraibano.

As Cabritas – O Grupo de Produção As Cabritas de Boa Vista é assim chamado porque este substantivo diminutivo de cabra traduz a audácia de um animal forte e valente, que a tudo resiste e de tudo come para sobreviver. As cabritas, que formam um grupo de mulheres artesãs, se orgulham de ser assim chamadas, pois nasceram na poeira do Cariri e com o seu trabalho artesanal, transformando a chita em atraente produto comercial, arregimentam recursos suficientes para engordar o orçamento doméstico de suas famílias.
 
Renato Imbroisi – Designer e tecelão, desde 1985 vem transformando a  história da tecelagem brasileira, resgatando o artesanato de longínquos cantinhos brasileiros e mesclando materiais tão diversos como o algodão, linho, chita, seda, sementes e palha de milho através das mãos de artesãs e trabalhadoras rurais, buscando a identidade de mulheres tantas vezes desligadas de sua origem. Renato tem por paixão fazer do artesanato uma fonte de renda transformando a forma de vida de pequenas comunidades brasileiras.

Da Assessoria de Imprensa do Programa de Artesanato Paraibano