João Pessoa
Feed de Notícias

Governo discute com Unicef sobre projeto de apoio às famílias de crianças com microcefalia

quinta-feira, 15 de setembro de 2016 - 15:41 - Fotos: 

O Governo do Estado participou, nessa quarta-feira (14), no Palácio da Redenção, em João Pessoa, da primeira reunião de apresentação do projeto “Redes de Inclusão”, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que visa prestar apoio a gestantes, famílias e cuidadores de crianças com microcefalia e outras condições neurológicas associadas ao vírus Zika no Recife e Campina Grande. Estiveram presentes o chefe de gabinete do Governo do Estado, Fábio Maia, a gerente executiva de Atenção à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Patrícia Assunção, a gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega, além de representantes da Unicef e do Ministério da Saúde.

Durante a reunião, foi apresentado detalhes do projeto, que consiste no acompanhamento multidisciplinar às famílias que têm crianças com microcefalia e outros distúrbios provocados pela Síndrome Congênita do Zika Vírus. De acordo com a consultora do Unicef para Resposta da Emergência do Zika vírus, Maria de Lourdes Magalhães, Recife e Campina Grande foram escolhidas por registrarem altos índices de infecção pelo vírus e estão entre os municípios mais afetados pelo recente surto de microcefalia no Brasil. As reuniões seguem nesta quinta (15) e sexta-feira (16), em Campina Grande.

O projeto será desenvolvido em três frentes consideradas estratégicas: capacitação de profissionais de saúde, de educação e de assistência social; atenção completa e integrada às crianças através da articulação em rede dos atores envolvidos; e assistência a gestantes, famílias e cuidadores. A iniciativa prevê a elaboração de uma nova metodologia de capacitação para familiares de bebês com microcefalia. O objetivo é garantir que parentes consigam estimular o desenvolvimento das crianças em suas residências.

“Na verdade, esse projeto já foi iniciado no Recife e agora estamos aqui apresentando seus detalhes para iniciarmos em Campina Grande, que foi escolhida porque, mesmo com os altos índices de infecção pelo Zika vírus, tem mostrado um esforço enorme e grande comprometimento do Governo do Estado para atender bem essas crianças e suas famílias. O trabalhando que vem sendo realizado aqui na Paraíba tem servido de exemplo para todo o mundo de como colocar em prática uma organização de serviço para dar resposta imediata para as famílias”, disse Maria de Lourdes Magalhães.

Além de dar apoio às gestantes com diagnóstico de microcefalia e suspeita de infecção por Zika, prestar assistência às famílias e aos cuidadores, o projeto Redes de Inclusão vai capacitar os profissionais de saúde, educação e assistência social. A ação pretende desenvolver capacitação para que as famílias façam a estimulação precoce em casa. O projeto também prevê qualificação para profissionais da atenção básica, sobretudo no apoio psicossocial às gestantes, às famílias e aos cuidadores, além de outras ações integradas com vários segmentos da sociedade.

Segundo Patrícia Assunção, a Paraíba conta hoje com 902 notificações de microcefalia, sendo destas 163 confirmadas, 544 descartadas e 195 em investigação. A gestora da SES ressaltou a importância da união para um melhor cuidado dessas crianças. “Estamos aqui hoje unindo esforços para ajudar essas crianças, suas mães, essas famílias que estão passando por essa situação. Queremos oferecer o melhor para a população paraibana, por isso buscamos melhorar toda essa rede de cuidados, melhorando desde o diagnóstico até o acompanhamento, tendo sempre um olhar especial para as famílias nessa situação” disse Patrícia Assunção.

O chefe de gabinete do Governo do Estado lembrou que a Paraíba já realiza, em parceria com os municípios, um forte trabalho de combate ao vetor transmissor da dengue, zika e chikungunya, o mosquito Aedes aegypti. “Essa parceria com a Unicef é importante por trazer mais esse acompanhamento para dois municípios do Nordeste brasileiro, onde tem a maior incidência dos casos de microcefalia. O Governo do estado já vem trabalhando para diminuir esses números e melhorar o atendimento dessas famílias, tanto que hoje quase 100% dos municípios têm cobertura de equipes de Atenção Básica. Esse intercâmbio com a Unicef só vem a agregar ao trabalho consistente que já vem sendo realizado aqui, buscando assim avançar cada vez mais no cuidado e assistência à população paraibana”, concluiu Fábio Maia.