João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado participa de ‘faxinaço’ contra o Aedes na Capital

sábado, 21 de maio de 2016 - 16:47 - Fotos:  Wallace Puppe/ Secom-PB

Com o intuito de sensibilizar e atrair a população para participar das ações de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegpti, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), participa neste sábado (21) e domingo (22) de um ‘faxinaço’ em bairros de João Pessoa. O evento é promovido pelo Ministério da Saúde.

Na manhã deste sábado (21), a ação aconteceu no bairro de Gramame e contou com a participação de representantes da SES (Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, Gerência Operacional de Vigilância Ambiental e 1ª Gerência Regional de Saúde), do Secretário Adjunto da Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, André Bonifácio, de técnicos das Salas de Situação Estadual e Nacional, representantes de órgãos públicos municipais, profissionais de saúde, Agentes Comunitários de Saúde, professores, líderes comunitários, além da equipe do Ministério da Saúde.

A abertura da ação contou com as apresentações do palhaço Risadinha, DJ Mapa, Graffiti Crew’Olinas, grupo cultura popular Evote, grupo de dança de rua Coletivo Gang Gangrena e Maracatu Nação Pé de Elefante. No local, ainda foram distribuídos algodão doce, cachorro quente e água para a comunidade.

A dona de casa, Maria Verônica Palmeira foi uma das moradoras que participaram da ação na Praça da Esperança, no bairro de Gramame. Ela detalhou que recentemente esteve doente e com manchas por todo o corpo e que agora o pai está com o mesmo problema. “Eu suspeito que tive o vírus Zika, por causa das manchas e dor no corpo. Acho que esses eventos são necessários, principalmente para nos manter informados e orientados sobre como agir diante dessa situação. Hoje aprendi que a gente tem que se juntar à comunidade, para manter não apenas nossas casas limpas, mas também as nossas ruas e bairros. Além disso,  observei que o evento despertou o interesse e a participação dos jovens”, pontuou Maria Verônica.

Outra moradora que também participou da ação e que ouvia atentamente a todas as orientações foi a gestante Amélia Milena Maia que está com três meses de gravidez. “Com tantos casos de Zika divulgados na imprensa é importante a gente adotar alguns cuidados. A informação ajuda evitar doenças. Aqui recebemos orientações importantes, mas é preciso que todos façam a sua parte”, alertou.

De acordo com a gerente Executiva de Vigilância em Saúde, o evento é importante no sentido de sensibilizar e trazer a população para junto das ações de combate aos criadouros do Aedes, por este motivo a extrema necessidade de realizar a ação conjunta com a comunidade.

Para o secretário Adjunto da Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, André Bonifácio, o evento é extremamente importante, pois reúne a ação do poder público, além da comunidade. “É necessária a ajuda da população para essa questão ambiental. O centro da discussão é toda uma preocupação com o ambiente. É só observar ao nosso redor, para perceber que algumas pessoas não têm zelo com o ambiente e isso tudo gera uma série de problemas. Combater o mosquito não é uma tarefa fácil, pela própria questão ambiental, pelas condições que o clima tropical dá ao mosquito, pelas condições como a gente lida com o ambiente em que vivemos. Essa é uma batalha longa por isso são necessárias ações cada vez mais integradas, envolvendo não apenas as esferas governamentais, mas a sociedade civil e os movimentos sociais, para que a gente vença essa batalha”, concluiu.

A SES distribuiu 350 kits de trabalho (camisetas, bonés, bolsas, repelentes) para dar suporte aos agentes de endemias que vão trabalhar diretamente na ação. Os agentes passam em grupos, casa a casa, juntamente com outros profissionais, repassando panfletos educativos e orientações gerais sobre como prevenir o surgimento de criadouros do mosquito e como eliminar os já existentes.

Uma das moradoras do bairro do Gramame que recebeu a visita das equipes de saúde foi a cozinheira Maria do Socorro de Lima. Ela recebeu panfletos e orientações sobre as formas de evitar os criadouros do mosquito. “Já tive a Chikungunya, então tomo todas as medidas para evitar o surgimento do Aedes. Mantenho a caixa de água sempre limpa e tampada, lixo em sacolas fechadas e ainda olho a casa da minha vizinha, já que ela trabalha o dia todo. Para mim essas visitas servem para nos acordar, mostrar a realidade e a ter mais cuidado com o ambiente em que vivemos”, finalizou.

Dando continuidade a ação, no domingo, as atividades serão no Renascer, iniciando às 9h30. O ‘faxinaço’ será realizado no dia 25 de maio em Pedras de Fogo, Itabaiana, Campina Grande, Guarabira, Sapé e João Pessoa. Já no dia 30 deste mês, o evento acontece em Mamanguape.

Ações – Os ciclos de visitas são planejados, ininterruptamente, de forma que a totalidade dos imóveis seja inspecionada de acordo com o seguinte cronograma:

1º ciclo – Concluído em 29 de fevereiro.
2º ciclo – Concluído em 31 de março.
3º ciclo – Concluído em 30 de abril.
4º ciclo – Conclusão até 30 de junho.