Fale Conosco

8 de fevereiro de 2013

Governo do Estado libera pagamento de projetos selecionados no Prêmio Linduarte Noronha



A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) iniciou os pagamentos referentes aos projetos contemplados no Prêmio Linduarte Noronha – Produção de Obras Audiovisuais Inéditas. Fortalecendo circuitos cineclubistas e atividades cinematográficas do Estado, foram concedidos prêmios em três categorias: Curta-metragem, Revelando a Paraíba e Renovação e Desenvolvimento da Atividade Cineclubista.

Para a realização de curtas-metragens foi disponibilizado apoio financeiro bruto de R$ 37.600,00, para cada um dos quatro roteiros contemplados. Já na modalidade Revelando a Paraíba foram contemplados 13 projetos que vão receber uma premiação de R$12.600,00 cada. Na categoria Renovação e Desenvolvimento da Atividade Cineclubista foram selecionados três projetos, com financiamento de R$ 5.500,00.

O contador do Fundo de Incentivo à Cultura (FIC), Walmor Soares, informou que os autores dos projetos selecionados deverão informar o número da conta corrente para que os pagamentos sejam efetuados durante a execução dos projetos. A Secretaria de Cultura fará contatos com os proponentes que tiveram projetos selecionados.  Outras informações podem ser solicitadas através do telefone 3218-4168.

Prêmio Linduarte Noronha – O Prêmio Linduarte Noronha pretende estimular a produção e a circulação da produção audiovisual paraibana. Em sua segunda edição, o prêmio destinou R$ 375 mil para apoio a realizações audiovisuais e atividades cineclubistas, contabilizando um acréscimo de R$ 150 mil em relação a sua primeira edição.

O Edital é uma homenagem a um dos expoentes do cinema paraibano. Precursor do Cinema Novo, Linduarte Noronha tornou-se referência para o cinema brasileiro a partir de sua obra mais célebre, o curta-metragem Aruanda, obtendo grandes repercussões estéticas e inspirando cineastas como Glauber Rocha. Linduarte foi repórter, crítico de cinema, procurador do Estado, professor do Departamento de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba e dirigiu a Rádio Tabajara AM. Ele faleceu em janeiro de 2012, deixando um legado histórico de contribuição ao Estado paraibano.