João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado intensifica crédito fundiário e garante terra para agricultores familiares

sexta-feira, 21 de agosto de 2015 - 12:55 - Fotos: 

Os trabalhos relacionados a visitas nos imóveis rurais a serem beneficiados pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) estão intensificados no Estado. A ação, executada pelo Instituto de Terras e Planejamento Agrícola (Interpa) e pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB), órgãos integrantes da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater (GU), vinculada `s Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), atende orientação do governador Ricardo Coutinho de promover, até o final de 2015, a contratação de 40 operações de crédito e assentar cerca de 150  famílias agricultoras no Estado, com recursos da ordem de R$ 6 milhões.

Com a finalidade de avaliar as ações e tirar dúvidas quanto ao processo de elaboração e de tramitação de propostas de crédito fundiário, os diretores técnicos do Interpa e da Emater, Francisco Elias Ramos e Vlaminck Saraíva, reuniram, na manhã desta sexta-feira (21), na sede do Interpa, os coordenadores das 15 regiões da Emater no Estado e igual número de assessores de crédito. O encontro foi conduzido pelo coordenador do PNCF na Paraíba, Francisco das Chagas Pereira, e pelo coordenador de Operações da Emater, Alexandre Alfredo.

Segundo o presidente da Gestão Unificada, Nivaldo Magalhães, que tem promovido reuniões sistemáticas para avançar com as ações fundiárias, a intenção do Governo do Estado é regularizar em torno de 19 mil hectares de terra até 2018, beneficiando milhares de famílias agricultoras na Paraíba.

Câmara Técnica de Ação Fundiária – Está prevista para o dia 18 de setembro, a realização da segunda Câmara Técnica de Ação Fundiária, com o objetivo de analisar novas propostas para aquisição de imóveis rurais. A reunião, segundo o coordenador do PNFC na Paraíba, será composta por várias instituições federais e estaduais ligadas ao setor rural, para analisar a viabilidade dos empreendimentos solicitados pelos agricultores, que devem apresentar documentação necessária e cumprir os prazos estipulados pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário e pelo Banco do Nordeste, agente financeiro responsável pela transação bancária.

Na primeira Câmara Técnica, realizada em maio deste ano, foram aprovadas propostas que envolveram recursos de R$ 1.350.000,00, contemplando 44 famílias em vários municípios paraibanos.