Fale Conosco

5 de janeiro de 2016

Governo do Estado inicia ação junto ao Exército e prefeituras no combate ao Aedes aegypti



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou na manhã desta terça-feira (5), na grande João Pessoa, a ação de combate ao mosquito Aedes aegypti nas visitas domiciliares com a participação do Exército Brasileiro junto aos Agentes Comunitários de Endemias (ACE). Foram disponibilizados 88 homens, sendo 43 para João Pessoa, 20 para Santa Rita, 15 para Bayeux e dez para Cabedelo. Além da grande João Pessoa, a ação está prevista para acontecer em Campina Grande, a partir da próxima quinta-feira (7). O objetivo é realizar a visita em todas as residências do Estado até o dia 31 de janeiro, conforme a previsão do Ministério da Saúde. Nos outros municípios paraibanos, o trabalho está a cargo das prefeituras, com a disponibilidade dos ACE´s.

A estimativa é a de que há 1 milhão e 100 mil imóveis urbanos na Paraíba. “Para conseguir a meta prevista pelo Ministério da Saúde, durante a ação devem ser visitados cerca de 25 imóveis, diariamente, por cada dupla, que é formada por um homem do Exército e um ACE. Nós entendemos esta parceria como primordial já que a batalha é árdua e precisamos de muito apoio para combater o mosquito que transmite o vírus da dengue, chikungunya e zika”, explicou a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

A concentração dos homens do Exército aconteceu no Grupamento de Engenharia, na Capital. Eles receberam kits da Secretaria da Saúde contendo bolsa, prancheta, caneta, lanterna e coletor para larvas. Além disso, o Exército distribuiu repelentes para o corpo e para uniformes. “É muito importante esse trabalho em parceria com a SES e os municípios com a intenção de dar todo apoio necessário ao combate do mosquito”, disse o assessor de Comunicação do Grupamento, capitão Milanez.

No primeiro dia da ação, as duplas de João Pessoa visitaram o bairro do Bessa; as de Santa Rita, o bairro de Tibiri II; em Bayeux, a Imaculada e em Cabedelo, a Comunidade Jardim América.

O soldado Lucas, do Grupamento de Engenharia, e a ACE de Cabedelo, Betânia Clemente, formaram uma das duplas que visitaram os domicílios do Jardim América. Eles conversaram com os moradores, orientaram sobre procedimentos no combate ao mosquito e observaram, em todos os cômodos, possíveis focos.

“A gente visita casa por casa, diariamente, informando que a água não pode ficar acumulada e parada; que o lixo tem que ser acondicionado direito e colocado na calçada nos dias de coleta, entre outras instruções e a sensação que temos é a de que a população se acostuma e acaba não cumprindo muito as nossas orientações. A presença do Exército é importante porque é novidade e também serve para alertar a sociedade sobre a gravidade do problema e da importância de cada um fazer a sua parte”, disse Betânia.

Para o soldado Lucas, a participação na atividade serve como lição de cidadania. “Acho muito importante participar deste processo que tem o intuito de ajudar a sociedade a entender melhor de que forma deve fazer a sua parte no combate ao mosquito que transmite tanta doença grave”, declarou.

A moradora e dona de mercadinho, Ruth Caetano, recebeu a visita da dupla e ficou muito satisfeita com a ação. “Isso é muito importante porque as pessoas têm que aprender a colaborar. Muita gente joga lixo em terrenos baldios; não faz limpeza em piscinas e quem sofre com tudo isso é a população que mora ao redor e acaba adoecendo”, desabafou.

Já Míriam Balbino, que também recebeu a visita, disse que faz a sua parte, rotineiramente. “Não deixo água acumulada em baldes e nem em outras vasilhas; jogo o lixo fora, nos dias de coleta, mas, mesmo assim, este trabalho é muito importante para nos lembrar e alertar das providências que temos que tomar para que esse mosquito desapareça de nossas vidas”, disse.