Fale Conosco

17 de abril de 2009

Governo do Estado garante assistência integral à saúde do servidor estadual a partir de maio



A partir de maio, ficará mais fácil a vida do servidor estadual. É que ele terá acesso a serviços de saúde de graça, com profissionais qualificados. O Instituto de Assistência à Saúde do Servidor (antigo IPEP) vai retornar com os serviços de atendimento a diabéticos, atendimento 24 horas na policlínica infantil, clínica de fisioterapia e assistência odontológica. Para isso, equipamentos e material foram adquiridos, instrumentos recuperados, os consultórios estou sendo reformados e os profissionais, que estavam cedidos a outros órgãos, foram chamados de volta.

O novo superintendente, Antônio Gualberto Viana Chianca, médico radiologista com experiência em serviços públicos de saúde, tem como diretriz a recomendação do governador José Maranhão de fazer funcionar à plenitude o atendimento médico para o funcionário estadual. “O governador disse que as prioridades são saúde e educação”, portanto, neste contexto está a saúde do servidor.

Um convênio com a Secretaria de Saúde vai permitir a reabertura da farmácia com medicamentos básicos como vermífugos, vitaminas, anti-inflamatórios, ou seja, os mesmos remédios distribuídos pelo SUS. Outra parceria já firmada foi com o Hospital Edson Ramalho para realização de cirurgias eletivas preferencialmente as abdominais, ginecológicas e obstétricas.

A Secretaria de Administração vai assegurar os recursos orçamentários necessários para o retorno da assistência médica aos servidores estaduais, pois, com a separação da previdência social, concentrada na PBPrev e dos serviços de saúde para o funcionalismo, o IASS não tem uma fonte de receita própria e depende o orçamento estadual.

Estrutura – O Instituto tem no quadro efetivo 117 médicos, 62 dentistas e mais 11 fisioterapeutas, além de enfermeiros e auxiliares. Ao todo, são 800 pessoas e todo este contingente dará assistência aos servidores ativos, aposentados, pensionistas e dependentes, em termos estaduais.

Com a sede situada na rua Eugênio Lucena Neiva s/n, no Jardim Treze de Maio, em João Pessoa, o instituto tem Laboratório de Análises Clínicas, Policlínica Infantil, Serviço Ambulatorial, Clínicas de Fisioterapia, Divisão de Atendimento Odontológico e Farmácia para fornecimento de remédios e a Perícia Médica para concessão de licenças aos funcionários.

Além disso, existem nove agências regionais situadas em Campina Grande, Patos, Cajazeiras, Sapé, Cuité, Mamanguape, Guarabira e Piancó. Para garantir acesso aos serviços médicos e laboratoriais que o instituto não realiza, existem 78 convênios com hospitais, clínicas e laboratórios nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos, Sousa, Cajazeiras, Cuité e Uiraúna, cujos pagamentos estão sendo atualizados para garantir a continuidade da prestação de serviços.

Ampliação do atendimento – A Clínica de Fisioterapia é o único setor que vinha funcionando de forma adequada. São 11 profissionais, alguns com mestrado e doutorado em Babath, atendimento especializado para crianças com problemas neurológicos. A média de atendimento diário é de 12 pacientes. Não há limite para o número de sessões, mas, em média, o paciente recebe 20 atendimentos. No entanto, nos casos neurológicos e de fraturas o período de assistência é mais amplo. Além deste, há também a assistência psicológica (individual e grupal). Em média, são 2.400 atendimentos mensais. A previsão é de que o horário seja ampliado, com funcionamento das 6h30 às 20h e, também, nas manhãs de sábado.

Consultórios desativados – O atendimento na Policlínica Infantil estava ocorrendo de forma precária. As demais áreas estavam sucateadas, quase sem prestar atendimento, com consultórios desativados, laboratório sem água para realizar exames. Até mesmo a Procuradoria Jurídica, onde estão lotados nove procuradores, tinha uma estrutura física desorganizada e deteriorada, segundo o superintendente Gualberto Chianca. A documentação histórica e livros técnicos estavam no chão do corredor. Uma bibliotecária foi contratada para colocar a biblioteca em ordem.

Cadeiras odontológicas – Inicialmente, ele fez um levantamento das necessidades e retomou as obras dos consultórios odontológicos. Já foram adquiridas 13 cadeiras para atendimento aos pacientes. Desde 2007, o setor não faz nenhuma consulta ou tratamento. A reforma das salas foi iniciada e não foi concluída, ficando tudo paralisado por dois anos.

“Este era um setor de referência  porque o material esterilizado era levado para o consultório todo coberto na bandeja. Não era apenas uma bandeja com material esterilizado, era mais protegido e organizado. Além disso, não faltava material”, conta a odontóloga Maruska Belmont da Costa, indicada para a Divisão de Assistência Odontológica.

Segundo ela, os operários que trabalham na reforma dos consultórios estão dando duro para conclusão da obra até o final deste mês, de modo que, na primeira quinzena de maio, o servidor poderá fazer tratamento dentário, das 7h às 19h, de segunda a sexta e, também no sábado pela manhã.

Reestruturação do laboratório - O laboratório de análises também está sendo reestruturado. No ambulatório, que estavam com as condições de atendimento precárias, serão implementadas melhorias, a exemplo da ampliação do horário de atendimento. O diretor, Ernesto Silveira, destaca a existência de médicos de 15 especialidades: Alergia, Angiologia, Cardiologia, Cirurgia Plástica, Endocrinologia, Dermatologia, Gastroenterologia, Ginecologia e Obstetrícia, Reumatologia e Urologia.

Na Policlínica Infantil, há a preocupação de tornar eficiente o atendimento 24 horas, visando solucionar as emergências pediátricas, as pequenas suturas, além da inclusão do serviço de nebulização e a disponibilidade de vacinas. Esta área ficou a cargo do cirurgião infantil, Carlos Montgomery.

Medicamentos especiais – com relação aos atendimentos especializados, uma das decisões é fornecer medicamentos como a insulina para os portadores de diabetes. Neste ponto, Gualberto Chianca vai recorrer ao convênio com a Secretaria de Saúde, que permitirá disponibilizar remédios especiais e também para a farmácia, de acordo com a lista do SUS (Sistema Único de Saúde).