João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado fecha 2012 com aplicação de mais R$330 milhões na saúde

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 - 18:28 - Fotos: 

O Governo do Estado vai fechar o ano de 2012 com aplicação de R$ 332 milhões somente na área de saúde. Do total, R$ 72 milhões foram destinados a obras e à aquisição de equipamentos. Com esses recursos, somente na área de saúde já foram aplicados R$ 575 milhões, desde o início da gestão do governador Ricardo Coutinho.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, o montante aplicado na saúde paraibana e a quantidade de obras que foram ampliadas, construídas e recuperadas demonstram a sensibilidade e a preocupação que o Governo do Estado tem com o povo da Paraíba.

“Todas essas conquistas foram frutos de muito trabalho, dedicação e, acima de tudo, das parcerias realizadas com os municípios e o Ministério da Saúde. Com isso, os serviços de saúde de média e alta complexidade estão chegando a cada dia mais próximo da população, seja nos grandes centros como João Pessoa e Campina Grande, e também no interior do Estado”, disse o secretário.

Os investimentos do ano passado resultaram, entre outros benefícios, na criação de 311 leitos. Só este ano, até setembro, já foram criados 239 leitos, totalizando 550. Este ano, foram criados 55 leitos na Maternidade Peregrino Filho e quatro na Unidade de AVC, ambas em Patos; oito leitos UTI no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa; 58 no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande; 34 leitos no Hospital Alice de Almeida, em Sumé; 20 leitos obstétricos no Hospital Materno Infantil de Sousa; 13 no Complexo de Pediatria Arlinda Marques (sendo seis cirúrgicos, dois UTI, cinco de enfermarias clínicas), e 47 leitos no Hospital Distrital de Taperoá.

Além disso, neste ano o governo firmou convênios com o objetivo de viabilizar a manutenção de mais seis hospitais filantrópicos, o que disponibiliza para a população o pleno funcionamento de 105 leitos nos seguintes municípios: Uiraúna (27 leitos), Igaracy (22), Brejo dos Santos (20), Hospital de Desterro (oito) e São Mamede (28).

Entre os hospitais regionais que passaram por serviços de reforma e ampliação está o de Guarabira. A unidade de saúde, que atende mensalmente cerca de sete mil pessoas, realiza uma média mensal de 60 cirurgias eletivas, 220 partos e 15 mil exames, e passou por reformas no setor da UTI, que agora está climatizada. Cerca de R$ 70 mil foram investidos na obra.

Outro hospital que está recebendo investimentos do Governo do Estado é o Complexo de Pediatria Arlinda Marques, em João Pessoa. Os recursos são da ordem de R$ 1,5 milhão em reforma e ampliação. A obra inclui a ampliação do número de leitos, melhoria na infraestrutura, suporte para cirurgias neurológicas e cardíacas.

Cardiologia – Outra ação do Governo envolvendo o Arlinda Marques foi a assinatura de um convênio com a Associação Círculo do Coração de Pernambuco, para melhorar e ampliar o número de cirurgias cardíacas infantis. Foi criada a Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP) para fazer a triagem, diagnóstico e realizar cirurgias em crianças que tenham doenças cardíacas congênitas complexas, assim como o diagnóstico de cardiopatias fetais.

Além do Hospital Arlinda Marques, em João Pessoa, a rede de cardiologia pediátrica integra 12 maternidades em todo o Estado e cobre cerca de 90% do número de crianças nascidas na Paraíba. As cidades que estão sendo beneficiadas com o convênio são João Pessoa, Picuí, Monteiro, Esperança, Itaporanga, Guarabira, Campina Grande, Sousa, Patos e Cajazeiras.

Balanço – De acordo com a coordenadora geral da Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP) da Paraíba e de Pernambuco, Sandra Matos, em apenas um ano, além das 15 mil crianças avaliadas, foram realizados mais de 300 ecocardiogramas, mais de  mil  consultas e exames em crianças com doenças cardíacas e cerca de 100 cirurgias cardíacas. Neste período, foram identificadas mais de 250 cardiopatias em neonatos. Houve treinamento para enfermeiros, médicos neonatologistas, ultrassonografistas, intensivistas e pediatras.

Interligação – A Rede de maternidades estruturada para realizar o diagnóstico da cardiopatia tem três maternidades de referência: Cândida Vargas, em João Pessoa; Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, e a Peregrino Filho, em Patos. Na Capital, estão interligadas à rede as maternidades Frei Damião, Arlinda Marques e Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho.

Na região de Campina Grande, estão ligadas as maternidades das cidades de Esperança, Monteiro e Picuí. E na área de Patos, as maternidades dos municípios de Itaporanga, Sousa e Cajazeiras. Recentemente a maternidade do Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, passou a integrar a rede.

Trauma – Ainda em João Pessoa foi inaugurada a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, que teve aumento de 95,8% no número de leitos do setor. A unidade de saúde adquiriu um aparelho de ultrassonografia modelo Doppler colorido, sendo o primeiro hospital público do Estado a contar com a utilização do novo equipamento. O aparelho permite a precisão e eficácia de diagnóstico nos exames ecográficos nas áreas de medicina interna, vascular periférico e ecocardiograma, beneficiando em torno de mil pacientes mensalmente.

Edson Ramalho – O Hospital General Edson Ramalho é outra unidade de saúde que vem recebendo investimentos do Governo do Estado. Uma das ações foi a implantação da “Casa de Mães Amor e Vida”, que faz parte do Projeto Rede Cegonha e tem o objetivo de oferecer atendimento humanizado às gestantes e aos recém-nascidos. O serviço tem 14 leitos, sendo 12 na casa e dois na maternidade para atender pacientes de alto risco.  A Casa das Mães Amor e Vida está facilitando e ampliando o acesso das pacientes à maternidade, que hoje dispõe de dez leitos de UTI  e quatro de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários).

No Sertão – Uma das obras de destaque do Governo do Estado foi a ampliação da maternidade Peregrino Filho, em Patos. A unidade de saúde, que antes tinha 54 leitos, passou a funcionar com mais 55 novos leitos, totalizando 109, beneficiando assim mais de 905 mil pessoas de 90 municípios do Sertão e Alto Sertão paraibano. A maternidade conta com duas UTI’s, sendo uma materna com sete leitos e outra neonatal com dez leitos.  Ainda em Patos, o Governo do Estado inaugurou, em fevereiro, a Unidade de Acidente Vascular Cerebral (AVC) do Hospital Regional, com seis leitos.

No Cariri – Em maio desse ano, o governador do Ricardo Coutinho entregou a reforma e ampliação do hospital municipal Alice de Almeida, no município de Sumé. A unidade de saúde atende média e alta complexidade, opera atualmente com 74 leitos e beneficia cerca de 70 mil habitantes dos municípios de Amparo, Camalaú, Congo, Coxixola, Livramento, Ouro Velho, Prata, Serra Branca, Caraúbas, Parari, São José dos Cordeiros, São João do Cariri e Sumé.

Convênios – Para melhorar ainda a oferta dos serviços de saúde a população paraibana, o Governo do Estado firmou várias parcerias. Uma delas foi com a Fundação de Assistência Hospitalar ao Trabalhador, em Igaracy. Anualmente serão liberados recursos da ordem de R$ 384 mil para a manutenção da unidade de saúde.

Por meio do convênio assinado com a Associação de Proteção e Assistência à Saúde e Educação (Hospital Menino Jesus), de Uiraúna, foram disponibilizados 27 leitos, garantindo 2.640 atendimentos e, pelo menos, 840 internações por ano. Serão aplicados anualmente R$ 299.653,32 nessa parceria. O Governo ainda firmou, na cidade de Uiraúna, um convênio com a Associação Beneficente Cônego Manoel Vieira da Costa no valor de R$ 264,4 mil anualmente, garantindo 924 atendimentos por ano.

Em Brejo dos Santos foi firmado um convênio com  a Associação Beneficente de Assistência à Maternidade e à Infância e anualmente são liberados R$ 316,8 mil. De acordo com o convênio, a unidade de saúde tem a obrigação de internar 480 pessoas  durante o ano. A fundação dispõe de 20 leitos para atendimento na área de clínica médica e pediatria.

No hospital de São Mamede, o Governo do Estado firmou convênio com a Associação de Proteção à Maternidade e à Infância e Casa de Saúde e Maternidade Nossa Senhora da Conceição, garantindo repasse financeiro para que o município passe a dar apoio à rede estadual de saúde. Os recursos são da ordem de R$ 458 mil, referentes aos 12 meses de vigência do acordo.

Em Desterro, foram reabertos o  Hospital Ana Nunes Leite e a Maternidade Tereza Alves Ferreira, por meio de convênios com Fundação Médica Assistencial.  As unidades de saúde estavam fechadas desde 2009 por falta de condições financeiras. No município de Cacimba de Dentro, o governador determinou o reinício das obras de reforma e conclusão da unidade mista, que também vai atender moradores de Damião, Araruna, Dona Inês, Tacima, Riachão e de outros municípios do curimataú oriental.

Na construção do Hospital de Taperoá, o Governo do Estado investiu recursos na ordem de R$ 5 milhões e mais de R$ 2 milhões só em equipamentos. O Instituto Fibra está gerenciando unidade, que beneficia mais de 82 mil pessoas dos municípios de Assunção, Soledade, Salgadinho, Livramento, Desterro,  Maturéia,  Taperoá,  Juazeirinho, São João do Sabugi e Cacimba.

Melhorias – Este ano, também foram beneficiados os moradores de Cajazeiras, com melhorias no Hospital Regional Deputado José de Sousa Maciel, e de Pombal, com a inauguração do Centro Cardiológico Diagnóstico por Imagem José Ademir de Sousa Queiroga.

O Hospital Napoleão Laureano, na Capital, recebeu do Governo do Estado um acelerador linear. O equipamento, que custou R$ 2,1 milhões, foi adquirido com recursos próprios do Estado. Ainda no Laureano, o Governo aplicou R$ 382 mil na manutenção da contrapartida para o pagamento dos médicos anestesiologistas e R$ 456 mil no convênio com Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP/PE), para realização de exames de PET/CT, que garantem o diagnóstico do câncer.